A Cultura da Netflix: Liberdade e Responsabilidade

Aqui na Qulture.Rocks somos grandes fãs da Netflix, e acreditamos que a empresa tem uma das culturas corporativas mais fascinantes do mundo. 

Cultura de alto desempenho

Acreditamos que culturas podem ser agregadas em alguns grandes arquétipos, como culturas de alto-desempenho, culturas de camaradagem e diversão e culturas de formalidade e hierarquia (estas categorias são bastante fluidas, e não são de maneira nenhuma mutuamente exclusivas).

Dentre as culturas de alto desempenho, três se destacam bastante: a Bridgewater Associates, um fundo de investimentos Americano, a AB InBev, cervejaria que conta com acionistas Brasileiros (e uma filial muito conhecida no Brasil: a Ambev) e a Netflix, gigante do entretenimento online e único grande destaque do mundo de tecnologia e do Vale do Silício.

O que são culturas de alto desempenho? São culturas empresariais em que o baixo desempenho - não entregar resultados, ou não agir de acordo com a própria cultura - são comportamentos pouquíssimo tolerados. Em outro extremo, podemos pensar no Governo, onde a lei garante que colaboradores de baixíssimo desempenho tenham empregos garantidos para a vida toda. As culturas de alto desempenho também têm um aspecto comum: são mais polêmicas, agradam a poucos mas possuem fãs ferrenhos, que não as trocam por nada.

As bases da cultura Netflix

 O slide de capa original da apresentação de cultura da Netflix: Liberdade e Responsabilidade

O slide de capa original da apresentação de cultura da Netflix: Liberdade e Responsabilidade

A Netflix gosta de definir a sua cultura como uma de Liberdade e Responsabilidade. Como isso funciona na prática? Basicamente, a empresa acredita que é mais produtivo tratar seus colaboradores como adultos responsáveis do que criar uma série de regras a respeito de como eles devem se comportar, "como se fossem crianças em uma escola primária", nas palavras de Patty Mccord, ex-VP de Gente da empresa.

Como criar Responsabilidade

A Netflix acredita que a melhor forma de instigar essa responsabilidade nos seus colaboradores é, como falamos, tratá-los como adultos. Mas o que isso significa na prática?

Por exemplo, ao invés de impor regras restritivas a respeito de como seus colaboradores devem tirar férias, a empresa prefere dar aos próprios colaboradores a autonomia para que decidam quantas férias devem tirar, usando seu bom senso e responsabilidade, e sabendo que têm metas e resultados para entregar.

Outro aspecto importante é a decisão da empresa de dividir praticamente todas as suas informações estratégicas com seus colaboradores. A empresa acredita em comunicar claramente quais são seus desafios estratégicos, sejam eles concorrência, novos produtos ou expansões geográficas, e deixar que estes definam qual a melhor forma de atacá-los. Segundo Patty Mccord, ex-VP de Gente da empresa, "grandes culturas... são criadas contratando gente muito talentosa e adulta, que queira nada mais do que superar grandes desafios, e então comunicar clara e constantemente quais são estes desafios".

O que isso significa para o RH?

A cultura até hoje "peculiar" da Netflix tem importantes desdobramentos quando falamos de práticas e políticas de RH (já vimos algumas no artigo). 

Patty Mccord fala em seu novo livro, Powerful: Building a Culture of Freedom and Responsibility, que se deu conta de que práticas tradicionais de RH eram inadequadas: "...e mais importante, vi que [as práticas tradicionais de RH] eram baseadas em premissas falsas sobre os seres humanos: que a maioria das pessoas precisa receber incentivos externos para que realmente dêem tudo de si no trabalho, e que precisam ter sempre alguém que as diga o que fazer. As 'melhores práticas' que foram desenvolvidas sobre essas premissas são, ironicamente, contraproducentes, pois desencorajam e tiram poder das pessoas".

Uma das áreas mais impactadas é a gestão de desempenho, mais especificamente o processo de avaliação de desempenho da empresa. Não há notas, não há avaliação de metas nem competências, e não há um ciclo de tomada de decisões diretamente relacionado às avaliações de desempenho, que se resumem a um ciclo de feedback 360-graus que acontece algumas vezes por ano.

Conheça mais sobre a cultura da Netflix

A apresentação abaixo mostra a apresentação original de cultura da empresa, feita por Patty Mccord e Reed Hastings. Para ver o conteúdo na sua versão mais recente, clique aqui para acessar a página de carreiras da empresa.