Qulture.Rocks se junta ao UOL EdTech. Saiba mais

Mães no mercado tech: entenda quais são os principais desafios

Qulture.Rocks

Mães no mercado tech - Mulher mostrando a tela de um notebook para o filho

Embora diversas empresas no Brasil e no mundo tenham se preocupado em transformar o ambiente de trabalho em um espaço mais diverso e inclusivo, esse cenário ainda está longe de ser ideal. Quando falamos de maternidade no mercado de trabalho, é impossível deixar de mencionar os diversos desafios que as mães enfrentam diariamente.

No cenário de tecnologia, onde há a presença majoritária de homens — chegando a ser três vezes maior do que a das mulheres, de acordo com a consultoria KPMG — os obstáculos são mais acentuados para as mães. 

Nesta semana do Dia das Mães, falaremos mais sobre quais são os desafios e oportunidades para mães que atuam no mercado tech. Acompanhe este conteúdo e saiba mais sobre o tema!

Navegue pelo conteúdo:

Faça o download deste post inserindo seu e-mail abaixo

Não se preocupe, não fazemos spam.

Os principais desafios das mães no mercado tech

A seguir, vamos discutir sobre algumas informações relevantes que ressaltam os desafios das mães no mercado tech. Acompanhe!

Diferença salarial

Olhando amplamente para o cenário de mães no mercado de tecnologia, ainda há muitos desafios quando o assunto é salário. De forma geral, as mulheres que vivem a maternidade chegam a ter o salário 40% menor do que mulheres que optam por não serem mães, de acordo com a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) Contínua, do IBGE. 

Um estudo realizado pela Secretaria Especial de Previdência e Trabalho em 2021 mostrou que mulheres que trabalham em áreas de tecnologia têm faixa salarial de quase 28% abaixo dos homens na mesma atuação. E com as variações da área de atuação dentro do universo tech, essa diferença salarial chega até a 60%.

Presença de mães no mercado tech

Embora o número de mães empregadas no mercado de trabalho tenha aumentado consideravelmente nos últimos anos anos — nos Estados Unidos, entre os anos de 1975 e 2017, o número de mulheres trabalhadoras com filhos de até 18 anos cresceu de 47 para 70%, de acordo com o  Bureau of Labor Statistics —, a presença e permanência de mães no mercado ainda é um desafio, principalmente para as que têm filhos menores de 6 anos. 

O principal deles está especialmente na volta destas mulheres para o trabalho. Falando sobre a maternidade de forma geral, segundo um levantamento feito pela Catho em 2018, cerca de 30% das mulheres deixam o mercado de trabalho para cuidar dos filhos. Em contrapartida, apenas 7% dos homens tomam a mesma decisão. Já um estudo feito pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) mostra que a cada duas mulheres que engravidam, uma não consegue se manter no emprego um ano após a maternidade.

Analisando o cenário de tecnologia, o contexto é bem similar. Em 2018, a Recode fez uma pesquisa com mães do mercado tech, que destacava a dificuldade de voltar ao mercado após uma gestação e também o preconceito vindo de familiares e até mesmo das empresas em relação ao rendimento das mães no trabalho. Na mesma pesquisa, 25% das mulheres disseram que a volta ao trabalho tech era negativa.

Banner Ebook Talent Science

Experiência geral de mães no mercado tech

Mesmo com algumas iniciativas interessantes por parte de grandes empresas, como o auxílio creche e a licença maternidade estendida, alguns dados também mostram como a experiência de ser mãe na tecnologia tem impactos negativos no bem-estar e qualidade de vida dessas mulheres.

Um dado da ONG Girls in Tech mostra que 78% das mulheres que têm filhos concordam que é difícil conciliar trabalho e responsabilidades domésticas. Além disso, 79% dizem se sentir esgotadas com a rotina.

Oportunidades para mães no mercado tech

Pensando nos desafios citados, algumas iniciativas surgiram com o objetivo de acolher, desenvolver e empregar mães no mercado tech. Separamos algumas das principais para você conhecer mais sobre o assunto. Continue a leitura!

Vagas afirmativas e jornada reduzida

A unico, startup de IDtech com atuação mundial desenvolveu o projeto Mães na Engenharia, que surgiu com o objetivo de ter mais mães presentes em seu time de tecnologia. Recentemente, a empresa ofertou vagas de emprego afirmativas para mães em seu time de tecnologia. Para essas posições, a unico determinou uma jornada reduzida de 40%, o que permite que as mães consigam dedicar mais tempo para o crescimento e desenvolvimento dos filhos. A empresa também conta com um quadro de 50% de colaboradoras mulheres.

A Liv Up, startup do segmento alimentar, também adotou sua política de vagas para mães com jornada reduzida. O projeto Mães da Tecnologia oferece vagas na área de engenharia com jornada de trabalho reduzida em 40%, com 5 horas diárias.

Capacitação de mães na tecnologia

A B2Mamy foi fundada por  Dani Junco com o objetivo de capacitar e conectar mães ao ecossistema de inovação e tecnologia e incentiva o protagonismo das mães através do empreendedorismo materno, da liderança e da liberdade econômica. A startup funciona como uma comunidade online, com conteúdos diversos que impulsionam o empreendedorismo pós-maternidade.

O projeto Womby: inclusão por um bit, que também teve participação do B2Mamy, é um projeto de capacitação e empregabilidade de mães de comunidades periféricas em carreiras digitais. Seu objetivo central é que mães que tiveram poucas oportunidades no mercado de trabalho possam se capacitar de forma 100% online, o que ajuda não somente em um maior acompanhamento dos filhos no dia a dia, mas também nas possibilidades de fortalecimento da economia no lugar onde essas mães vivem. 

As aulas são totalmente gratuitas e realizadas online — com a possibilidade de gravação dos conteúdos — e o projeto ainda oferece bolsas financeiras para algumas alunas, o que ajuda na capacitação e também no custeamento do uso de internet, por exemplo.


Neste conteúdo, apresentamos um panorama geral dos principais desafios enfrentados por mães que atuam no mercado de tecnologia e as principais iniciativas focadas em ajudar na inserção dessas mulheres na área. É importante que as empresas tenham conhecimento dos motivos que levam mães a terem menos oportunidades de crescimento e busquem ser aliadas em todos os momentos da maternidade. 

Além disso, o acolhimento e reconhecimento não deve ser resumido apenas ao momento de Dia das Mães: é essencial que o RH, em conjunto das lideranças, tenham ações práticas que promovam o bem-estar das mulheres em diversos momentos.

Neste conteúdo, mencionamos projetos para mães que foram criados por mulheres. Se você se interessou no tema, separamos um conteúdo sobre startups fundadas por mulheres. Continue em nosso blog para saber mais!