fbpx

Saiba mais sobre a cultura da Amazon

Renan Araújo

cultura-na-amazon

Quando pesquisamos sobre a definição de Cultura Organizacional, dificilmente chegamos a um consenso. Aquelas que encontramos podem até ser satisfatórias, mas o fato de que há variâncias demonstra que, apesar de o tema ser importante, nem sempre conseguimos trazer o seu real significado. Na Qulture.Rocks, definimos como um sistema que tem como entradas valores, exemplos, artefatos, rituais etc., e como saída, a forma com que as pessoas se comportam em uma empresa.

Hoje, vamos entender um pouco mais sobre a cultura na Amazon e algumas lições importantes que podemos tirar desse estudo. Continue a leitura e saiba mais!

Os valores em uma organização

Antes de entrarmos na cultura da Amazon de fato, vamos discutir sobre os valores em uma organização. O que, de fato, significa valores? De acordo com o dicionário Cambridge, ”Principles or standards of behavior; one’s judgement of what is important in life”. Em uma tradução livre, “princípios ou padrões de comportamento; o julgamento de alguém sobre o que é importante na vida”.

Nesse sentido, podemos entender valores como crenças, fundamentos e princípios tidos como verdade por pessoas ou por grupos. Esses pontos determinam a forma como as pessoas pensam, agem e sentem. É preciso que entendamos que uma empresa não tem valores. As pessoas sim.

Na organização, os valores tendem a se desenvolver a partir dos valores pessoais de seus membros mais influentes. No caso, diretores, fundadores, CEO, líderes, entre outros. Esses valores serão absorvidos pelos colaboradores e colaboradoras no negócio por meio do que esses membros mais influentes falam e fazem na rotina. Tais comportamentos tendem à mimetização do grupo (imitação).

Comportamentos em uma organização

Em uma empresa, os incentivos de comportamentos são promoções e demissões. Por meio dessas questões, a empresa demonstra quais são os comportamentos desejados e quais são os comportamentos não desejados para a sua equipe. Nesse sentido, pessoas desligadas e promovidas se tornam exemplo do que podem e do que não podem fazer, de modo que os valores se perpetuem.

Porém, existem fatores diluidores da cultura organizacional que merecem atenção. Um dos principais ocorre quando pessoas que não representam os valores da empresa acabam sendo promovidas ou demitidas. Conforme vimos, isso vai na contramão — uma vez que esses são incentivos de comportamentos. Dessa forma, membros da empresa percebem que há discrepância e passam a ter incentivos menores para agir conforme os valores do negócio.

Cultura da Amazon

Agora que já nos aprofundamos em alguns conceitos importantes de Cultura Organizacional, vamos discutir mais precisamente sobre a cultura da Amazon. Jeff Bezos, fundador da empresa, entende que existem três fatores principais para o sucesso de um negócio:

  • O cliente sempre vai querer maior variedade de produtos;
  • O cliente sempre vai querer prazos de entrega menores;
  • O cliente sempre vai querer pagar menos.

Devemos entender que esse ponto de vista se justifica pelo modelo de negócios da Amazon, definido como “obcecado pelo cliente”. Dessa forma, todas as estratégias, ações e busca por inovação partem do próprio cliente e das necessidades apresentadas. Ou seja, todos os esforços, iniciativas e produtos derivam “para trás”.

Nos princípios de liderança da empresa, podemos identificar esse valor: “Leaders start with the customer and work backwards. They work vigorously to earn and keep customer trust. Although leaders pay attention to competitors, they obsess over customers.”

Como o cliente e as suas necessidades são o ponto de partida de todo o processo da Amazon, as iniciativas e estratégias da empresa podem estar relacionadas a um dos três pilares a seguir:

  • Preço;
  • Prazo de entrega;
  • Variedade.

Artefatos na Amazon

Inicialmente, vamos relembrar o que são os artefatos em uma cultura organizacional. Se a empresa conta com valores escritos na parede, por exemplo, são artefatos de sua cultura. A disposição física do escritório, a estrutura e decoração também são alguns deles. A forma como as pessoas se vestem na empresa também são exemplos.

Na Amazon, com o objetivo de que a empresa possa garantir ao seu cliente, existe a necessidade de ser mais modesta em relação aos custos — caso contrário, não será sustentável. Por essa razão, a organização é conhecida com seus escritórios mais simples — se comparado com algumas gigantes de tecnologia, como Apple e Google. Em sua estrutura física, não há restaurantes sofisticados e grátis para seus colaboradores. São servidos, apenas, água, chá e café.

Em seus artefatos, a empresa reforça a necessidade de uma estratégia de frugalidade. Além disso, a empresa reforça histórias que servirão de exemplos para colaboradores e colaboradoras. Por exemplo, as referências às mesas dos primeiros escritórios. Eram supostamente feitas de portas compradas prontas e apoiadas em cavaletes.

Esse tipo de história e exemplo é contado dentro e fora da empresa. Ele tende a reforçar a cultura organizacional do negócio, que contribui para a estratégia da organização.

Neste conteúdo, você pôde relembrar alguns pontos importantes da Cultura Organizacional, além de conhecer mais detalhes sobre a cultura da Amazon. Mas como a cultura se forma? Na visão da Qulture, por meio dos valores de pessoas altamente influentes dentro do grupo. Normalmente, essa pessoa é fundadora da organização — e um grupo pequeno de outras pessoas que estejam em seu círculo de convivência.

A partir do momento que essa pessoa começa a difundir seus valores no grupo, formam-se rituais, exemplos e histórias que dão forma a comportamentos dos membros.

Se você gostou deste conteúdo e deseja conferir outros estudos de caso de cultura, baixe o nosso e-book que aborda tudo sobre o tema!