fbpx

Lideranças que inspiram: conheça Brené Brown

Renan Araújo

Brené-Brown

Em 8 de março, é comemorado mundialmente o Dia Internacional da Mulher. Pensando nisso, a Qulture elaborou uma série de conteúdos que homenageiam líderes que se destacaram e se destacam no mercado, ressaltando sobre as suas trajetórias e conquistas. Neste material, conheça um pouco mais sobre Brené Brown.

Professora e pesquisadora na Universidade de Houston, Brené Brown concentrou seus estudos em temas como coragem, vergonha, vulnerabilidade e empatia. Entre as suas obras, se destacam os títulos “A coragem de ser imperfeito”, “Mais forte do que nunca” e “Eu achava que isso só acontecia comigo”, com alguns nomes ocupando o primeiro lugar da lista do The New York Times.

Brené ainda é fundadora e CEO da Brave Leaders, cujo principal objetivo é levar a equipes, lideranças e empreendedores programas que se baseiam em evidências para fomentar a coragem.

Coragem para liderar

De acordo com Brené Brown, em Dare to Lead – Brave Work. Tough Conversations. Whole Hearts, o cargo de lidernaça vai além de título, poder ou status. Para assumir essa função, existe a necessidade de ter a responsabilidade de reconhecer e destravar os potenciais das pessoas e de ideias, além de conquistar coragem para desenvolvê-los.

Segundo a autora, nem sempre as lideranças contam com todas as respostas para seus liderados e lideradas. E é preciso reconhecer essa vulnerabilidade, enfrentando situações e conversas difíceis para executarem um bom trabalho.

Ou seja, não há nenhum problema em ser um líder que tenha emoções e sentimentos, uma vez que é um humano como qualquer outro. Em seu Ted Talk “O poder da vulnerabilidade”, Brené compartilha uma visão aprofundada de sua pesquisa, cujo objetivo foi conhecer a si mesma, além de entender a humanidade como um todo.

Abraçar a vulnerabilidade no trabalho

Primeiro: qual é a definição de vulnerabilidade? É tudo aquilo que experimentamos quando não temos certeza de algo ou identificamos algum tipo de risco e exposição. Consequentemente, tende a deixar as pessoas ansiosas, com medo e inseguras.

De acordo com Brené, o problema está em evitar situações apenas porque provocarão esse sentimento. Dessa forma, lideranças se arriscariam pouco, não buscam por inovações para seus times, além de seguir constantemente realizando um trabalho “tradicional e comum”.

Além disso, líderes que evitam se sentir vulneráveis, naturalmente não estão abertos a conversas difíceis — nem mesmo para feedbacks contínuos, construtivos e honestos.

Confira algumas frases marcantes de Brené:

“Vulnerabilidade não é fraqueza; e a incerteza, os riscos e a exposição emocional que enfrentamos todos os dias não são opcionais”

“O que não precisamos no meio das nossas batalhas é sentir vergonha de sermos humanos.”

“É preciso coragem para ser imperfeito. Aceitar e abraçar as nossas fraquezas e amá-las. E deixar de lado a imagem da pessoa que devia ser, para aceitar a pessoa que realmente sou.”

E então, o que achou de conhecer um pouco mais sobre Brené Brown e os seus estudos sobre vulnerabilidade? Continue acompanhando o nosso blog para conhecer outras histórias inspiradoras ao longo da semana!