fbpx

No recrutamento e seleção, por que oferecer feedback aos candidatos? Entenda!

Renan Araújo

feedback-aos-candidatos

Existem algumas práticas que contribuem para que a empresa encontre os melhores talentos e se destaque positivamente no mercado. Oferecer feedback para candidatos é uma delas. 

Em um processo seletivo, devemos levar em consideração que a empresa busca pelo melhor perfil e talento para compor o seu time, mas que o talento também pesquisa e entende a percepção de outras pessoas em relação às empresas.

Com o uso cada vez mais comum de plataformas onde as pessoas compartilham suas opiniões e percepções sobre marcas, caso ofereça uma experiência negativa para um profissional,  poderá contribuir para uma decisão negativa de um potencial colaborador em seguir com as etapas do processo.

Por essa razão, elaboramos este material para que você entenda sobre a importância de oferecer feedback para candidatos, além de dicas práticas que podem ser implementadas pela sua equipe. Continue a leitura e saiba mais!

Qual a importância de oferecer feedback para candidatos?

Inicialmente, apresentaremos alguns tópicos que comprovam a importância de oferecer feedback aos seus candidatos. Confira!

Imagem positiva perante o mercado

A empresa Measureology aplicou uma pesquisa NPS com mais de 600 profissionais. Essas pessoas foram questionadas se recomendariam a empresa dependendo do intervalo de tempo desses retornos. Confira os resultados disponibilizados pela instituição:

Quanto mais a organização demora para oferecer um retorno, pior é o resultado. Se o time nunca oferecer um retorno para a pessoa, o resultado se torna ainda pior. Como explicamos mais acima, hoje existem diversas redes sociais e plataformas nas quais as pessoas deixam suas percepções em relação à sua experiência em relação a um negócio.

Suponhamos que um potencial talento — cujas habilidades técnicas e comportamentais se adéquam com a vaga disponível, além de haver identificação com o fit cultural da empresa —  tenha acesso a um depoimento negativo: existem os riscos de ele declinar das etapas futuras antes mesmo de conhecer a proposta a ser oferecida, o que seria uma perda para o negócio.

Situar o candidato

Especialmente em períodos mais desafiadores como o atual, as pessoas tendem a ficar angustiadas e ansiosas com processos seletivos. Por essa razão, mesmo que o feedback seja negativo, essa é uma maneira de situar o profissional sobre o seu contexto.

Porém, de acordo com um estudo realizado pelo Global Talents Trends, desenvolvido pelo LinkedIn, apesar de 94% das pessoas gostarem de receber feedbacks, apenas 41% deles já tiveram algum tipo de retorno. Além disso, essas pessoas apontaram que uma das principais dores de processos seletivos é, justamente não ter nenhum tipo de notícia em relação ao processo.

Devemos levar em consideração que esses profissionais dedicaram parte de seu tempo para situar a sua empresa sobre a trajetória de trabalho — e em alguns casos, até mesmo realizaram desafios técnicos para a vaga. Nesse sentido, é um sinal também de respeito com aquele talento.

Candidatos podem ser clientes ou parceiros

Ao oferecer feedbacks aos candidatos, a imagem da empresa fica fortalecida não apenas com outros talentos que realizam uma pesquisa sobre o seu negócio. É preciso considerar, ainda, que existem oportunidades de essas pessoas se tornarem clientes ou parceiras.

Cada vez mais existe uma movimentação entre empresas e departamentos. Caso o seu negócio não atenda às expectativas daquele candidato, são portas que podem ser fechadas futuramente — o que causaria um impacto negativo para a sua base.

Nutrir a sua base de talentos

Uma importante prática para aprimorar o processo seletivo das empresas é a de nutrição da base. Muitas vezes, uma pessoa chega até as fases finais, mas por um detalhe, outro candidato se saiu melhor durante aquela etapa. Futuramente, caso o seu negócio abra outras oportunidades para o mercado, já conta com bons nomes disponíveis, o que tornaria o recrutamento e seleção mais ágil e otimizado.

Porém, se não oferecer um retorno para essa pessoa, dificilmente ela teria interesse de retornar um contato, o que dificultaria o processo para o time de RH.

Como oferecer feedback para candidatos?

Agora que você já entende um pouco mais sobre a importância de oferecer feedbacks para candidatos, chegou o momento de apresentarmos algumas dicas para que essa prática seja feita de forma eficaz. Veja!

Apresente uma mensagem clara

Independentemente do canal de comunicação escolhido, é preciso que a mensagem transmita o máximo de clareza possível. Não deixe de apresentar os pontos positivos observados durante o processo, mas explique quais foram as considerações feitas pelo time que impediram de dar continuidade. O ideal é que a argumentação seja embasada com o que a empresa espera para a vaga e com as atuais necessidades do negócio — de modo que o profissional entenda que não foi uma decisão com aspecto pessoal.

Porém, evite utilizar templates. É importante que cada feedback seja personalizado de acordo com as características da pessoa, uma vez que essa prática contribuirá para que ela saiba que a empresa se dedicou para oferecer um retorno — em vez de ser apenas um “copia e cola”.

Tenha objetividade no momento de oferecer um feedback

Um erro comum ao oferecer feedback para candidatos durante um processo seletivo está relacionado à falta de objetividade. Apesar de ser um desafio encontrar as palavras certas para apresentar os motivos que levaram a essa decisão, ser prolixo não é o melhor caminho — ou seja, escrever muito e não dizer nada com nada.

Ao oferecer um bom retorno para essa pessoa, ela entenderá quais são os aspectos que pode aperfeiçoar para futuros processos seletivos, contribuindo para o seu crescimento enquanto profissional.

Não demore a oferecer um retorno

Mais acima, apresentamos uma pesquisa que demonstra a insatisfação das pessoas com um retorno demorado. Por essa razão, o ideal é que haja uma resposta rápida para o candidato. 

Entendemos que, em processos seletivos, existem muitas variáveis a serem consideradas. Porém, caso a pessoa ainda esteja em avaliação, não deixe de oferecer um prazo para essa resposta — uma vez que essa prática evita a ansiedade do profissional com o processo.

Evite o uso de clichês

Muitas vezes, ao oferecer feedback para candidatos, empresas apostam em clichês — que devem ser evitados. Frases prontas que nada contribuem para o crescimento pessoal e profissional não devem ser utilizadas. Além disso, só se deve dizer que o currículo ficará armazenado para futuras oportunidades se isso realmente for levado em consideração pela empresa.

Lembre-se: o RH é o representante da empresa

Ao longo do material, mencionamos algumas vezes sobre a imagem positiva que a empresa transmite no momento de dar o feedback. Porém, se isso for feito de forma equivocada, é a própria organização que vai sentir os impactos negativos que isso traz. Entre alguns erros comuns nessa etapa do processo seletivo, destacamos:

  1. Comparar o candidato com outros profissionais, trazendo pontos negativos de um e positivos de outro.
  2. Utilizar definições desmotivadoras, como “descomprometido”, “irresponsável” etc. Precisamos ter empatia com a pessoa — o resultado daquele processo seletivo não necessariamente é um reflexo do candidato enquanto profissional: ele pode apenas estar passando por alguma situação complicada no aspecto pessoal, por exemplo.
  3. Fazer avaliações publicamente — essas avaliações devem ser individuais, independentemente do canal escolhido. Em casos de dinâmicas em grupo, por exemplo, anote os principais pontos observados e somente dê um retorno depois que finalizar essa fase.

Também peça feedback ao candidato

Por fim, a empresa também deve considerar um retorno por parte do candidato. Por meio de suas percepções, negativas ou positivas, há a oportunidade de implementar melhorias durante o processo de recrutamento e seleção, contribuindo para melhorar continuamente a experiência dos profissionais com a sua empresa — consequentemente, há mais oportunidades para a atração de talentos qualificados.

Neste conteúdo, você pôde entender sobre a importância do feedback para candidatos, dicas para implementá-lo e como conduzir um bom feedback. Se a pessoa discordar do que foi dito, lembre-se sempre que há um ser humano por trás do computador ou do telefone. Escute o que o profissional tem a dizer e reforce alguns pontos de melhoria que seriam importantes para a vaga ou para a empresa — tendo sempre empatia com aquela pessoa, que acabou de receber uma negativa de oportunidade de trabalho.

No material, mencionamos brevemente sobre o fit cultural. Você conhece exatamente sobre a importância que ele tem para um processo? Com o objetivo de se aperfeiçoar no assunto, continue no blog e acompanhe outro material sobre o tema!