fbpx

Conheça o RH 5.0 e entenda o que muda na gestão de pessoas

Renan Araújo

rh 5.0

Falar de tecnologia dentro das empresas é uma boa forma de fazer um comparativo sobre como as áreas foram sendo transformadas ao longo dos anos, especialmente a de Recursos Humanos, setor hoje considerado estratégico.

O RH 5.0, como é conhecido hoje, mostra de que forma os serviços prestados pela área foram se tornando cada vez mais essenciais e estratégicos, principalmente em um contexto que entende a importância do capital humano para as empresas.

Neste artigo, o Tangerino – controle de ponto digital mostra o conceito de RH 5.0 e como a área evoluiu ao longo dos anos, os desafios de sua implementação e como a pandemia da Covid-19 reforçou a possibilidade de novos modelos de trabalho com o uso da tecnologia. 

Entenda o que é RH 5.0 e o contexto que possibilitou seu surgimento

A área de Recursos Humanos é, sem dúvidas, uma das que mais passou por transformações nos últimos anos, principalmente graças à tecnologia.

O RH passou por algumas fases que o fizeram chegar ao que hoje é conhecido como RH 5.0 que, de maneira objetiva, trata-se do uso da tecnologia com o objetivo de promover o bem-estar das pessoas e a ágil solução de problemas.

É importante entender esse contexto, que possibilitou a chegada do RH de hoje, podendo dividi-lo em cinco fases:

  • 1ª fase: criação do RH como um departamento operacional, com o objetivo de solucionar problemas durante os processos de contratação e demissão; 
  • 2ª fase: o RH começa a ser incluído nas decisões da administração da empresa, além de passar a dar foco  aos colaboradores e oferecer benefícios; 
  • 3ª fase: é iniciada a inclusão da tecnologia no dia a dia das tarefas do RH, de forma que algumas rotinas antes feitas de forma manual passam a ser conduzidas digitalmente;
  • 4ª fase: também conhecido como RH 4.0, o setor passa por uma intensa transformação digital, além de ser visto como estratégico dentro das empresas, deixando de ser uma área apenas operacional;
  • 5ª fase ou Rh 5.0: com o setor contextualizado com as tecnologias e conceitos como Internet das Coisas, Inteligência Artificial e gamificação, por exemplo, fazendo parte da rotina, a área volta-se para o ser humano e a forma como a tecnologia pode solucionar problemas e agilizar processos de maneira a tornar o dia a dia das pessoas melhor.

Essa visão da tecnologia a serviço do bem-estar social surge como uma forma de reforçar que a tecnologia não surgiu para substituir o homem, mas estar a seu dispor, para fazer com que a sociedade evolua e conte com ela para suprir suas necessidades.

Com isso, áreas como o RH são cada vez mais demandadas e seus profissionais qualificados e focados no crescimento junto à empresa. 

Veja como aplicar o RH 5.0 nas empresas e os principais desafios

Colocar em prática o RH 5.0 nas empresas é fundamental, mas, ao mesmo tempo, é também um desafio grandioso para todos os envolvidos. 

Dentre os principais desafios podem ser citados:

  • disponibilidade de tecnologia na empresa, principalmente porque algumas não têm condições financeiras de investir em softwares e ferramentas;
  • cultura organizacional fechada e tradicional, que ainda possui barreiras para a adoção da tecnologia;
  • falta de comunicação interna e engajamento com os funcionários;
  • entendimento sobre a importância do uso da tecnologia, como uma facilitadora no dia a dia da empresa e também para que a organização tenha condições de competir no mercado;
  • integração da tecnologia ao conceito do negócio.

Para superar esses desafios, que são comuns nas empresas, principalmente aquelas que não possuem uma cultura voltada para a tecnologia, duas estratégias são fundamentais:

  1. Planeje a inclusão da tecnologia de acordo com a realidade da empresa

Antes de iniciar a implantação, entenda onde a sua empresa está e onde quer chegar. Avalie os setores, veja o que há de mais avançado e aqueles que mais precisam evoluir.

É importante começar, mas de forma segura e sempre considerando a realidade da empresa, o quanto ela está preparada para incluir a tecnologia.

É fundamental também entender que a tecnologia traz mudanças em todos os sentidos, como na cultura, e para isso é necessário envolver os colaboradores nesse contexto de inovações.

  1. Envolva os colaboradores em todo o processo de inclusão de tecnologias

Como já mostrado, o RH 5.0 surge como uma forma de facilitar o trabalho e a vida das pessoas dentro da empresa.

E esse processo tende a ter sucesso quando os colaboradores são envolvidos no processo. A comunicação interna deve ser clara e feita com o objetivo de fazer com que todos sejam engajados nas novidades.

Entender que a inclusão de tecnologias no dia a dia é sinônimo de facilidades no trabalho e de mais resultados para todos deve ser o foco das empresas que estão voltadas para a transformação digital. 

O RH 5.0 e as mudanças trazidas pela pandemia da Covid-19

A pandemia da Covid-19, iniciada em meados de março de 2020 no Brasil, trouxe para as empresas o desafio de conciliar as atividades empresariais à necessidade do home office.

Muitas empresas sequer estavam familiarizadas com a cultura do trabalho à distância que, para muitos gestores, é sinal de falta de controle e de produtividade.

Porém, com a obrigatoriedade da adoção do trabalho remoto, essas empresas perceberam que não apenas é possível, como pode ser muito vantajoso para todas as partes envolvidas, contar com a possibilidade do home office.

Isso se deu graças às tecnologias disponíveis, como ferramentas, softwares e plataformas, que permitem que as atividades de diversos setores, inclusive atendimento ao cliente, que geralmente é feito pessoalmente, continuem a ser executadas. 

Com o passar dos meses e a volta ao trabalho presencial, o modelo híbrido de trabalho também foi ganhando espaço, com as empresas revezando equipes à distância.

Algumas rotinas indispensáveis para o RH 5.0 puderam ser conduzidas durante a pandemia graças às tecnologias, permitindo uma gestão de pessoas durante o isolamento social que realmente funciona. É o caso, por exemplo, do controle de ponto dos funcionários.

Hoje, tecnologias disponíveis no mercado permitem que funcionários em home office façam a marcação do ponto de casa, por meio de um aplicativo instalado no smartphone ou tablet. 

Já para aqueles que retomaram a rotina presencial e precisam garantir a segurança, o ponto está disponível por meio de um totem instalado na empresa, que possibilita  ao colaborador o registro do ponto sem fazer contato físico com o dispositivo, por exemplo, sem necessidade de colocar o dedo para leitura da digital. 

Nesse caso, o registro é feito por meio de um QR Code, que faz a leitura do crachá do funcionário. Além disso, para validar, o sistema tira uma foto do trabalhador no momento do ponto, para que não haja fraudes no registro.

Outro benefício desse tipo de software é que eles entregam, em tempo real, os dados de registro de ponto, permitindo uma melhor gestão da jornada de trabalho por parte do RH.

Além disso, permitem a entrega de relatórios e acessos mais facilitados que mostram informações importantes como faltas, atrasos, banco de horas ou horas extras, dentre outros.

É difícil pensar que hoje existam empresas que não utilizam a tecnologia em seu dia a dia. Porém, muitas ainda precisam estar mais abertas a contar com as inovações que existem no mercado. O RH 5.0 mostra como é possível um setor sair de operacional para extremamente estratégico e necessário, considerando como a tecnologia pode ser aplicada para tornar a rotina das pessoas mais ágil, produtiva e com rápida solução para suas demandas.