fbpx

4 Dicas para Criar um Plano de Desenvolvimento Individual que Você Vai Seguir de Verdade

Edoarda Malzoni

Abelhas operárias vivem, em média, 38 dias.

E ao contrário da crença popular, nossa motivação tem vida muito curta também.

Imagine o seguinte cenário e me diga se já viu esse filme:

É dezembro, o ano está quase acabando. Você começa a refletir sobre tudo o que aconteceu durante ele, sobre quais foram suas conquistas e quais pontos você acabou deixando de lado. E já pensando no ano que está chegando, faz uma lista de tudo o que quer realizar nos próximos 365 dias.

Janeiro chega e a motivação está lá em cima. “Agora vai”, você pensa. Visita a academia todos os dias, inicia uma dieta saudável e começa a estudar regularmente para desenvolver as novas habilidades que definiu serem importantes.

Depois de algumas semanas, realizar tudo o que prometeu na virada do ano começa a ficar mais difícil. Você já não se sente tão motivado quanto no mês anterior e deixa de fazer algumas coisas. É fevereiro, tem carnaval… E o resto é história. 

Parece familiar? Eu infelizmente já atuei (mais de uma vez) nesse filme e acredito que você também.

Como, então, persistir e se desenvolver de verdade?

Motivação não é o caminho. O que você precisa é de um sistema que realmente te faça levar seus planos para frente com consistência. Seguindo os passos descritos abaixo, tenho certeza de que você irá se desenvolver de verdade e alcançar resultados que antes pareciam inatingíveis.


 1. Defina a área que deseja desenvolver

Antes de tudo, é essencial que você crie esse Plano de Desenvolvimento Individual (PDI) em conjunto com o seu líder. Isso tornará o plano muito mais eficaz e aumentará o seu comprometimento com o processo.

Se você já sabe o que pretende desenvolver, ótimo! Caso ainda não saiba, uma ótima forma de encontrar uma área para se aperfeiçoar é revisitando os feedbacks construtivos que já recebeu nos meses anteriores e as avaliações de desempenho respondidas sobre você.

Outro meio de encontrar uma área de desenvolvimento também é conversando com o seu líder. Assim, ele consegue te mostrar as oportunidades que estão surgindo na empresa e que você pode querer aproveitar, para que juntos vocês encontrem sintonia entre as necessidades da organização e o seu PDI.

“Eu ainda estou aprendendo.”

– Michelangelo, aos 87 anos

É importante lembrar que você pode focar em áreas de desenvolvimento comportamentais também. Afinal, soft skills são tão importantes quanto as habilidades técnicas.

De qualquer forma, procure focar em poucas áreas de desenvolvimento por vez, para que você realmente consiga se aperfeiçoar no que definiu.


2. Seja o mais específico possível

Em um estudo publicado no British Journal of Health Psychology, pesquisadores mediram a frequência com que as pessoas se exercitavam em um período de duas semanas.

Primeiramente, eles dividiram aleatoriamente 248 adultos em três grupos.

O grupo 1 era o grupo de controle. Eles foram convidados a medir a frequência com que se exercitariam nas próximas semanas. Antes de irem embora, cada pessoa foi convidada a ler os três parágrafos iniciais de um livro não relacionado.

O grupo 2 foi o grupo de motivação. Eles também foram convidados a medir a frequência com que se exercitariam nas próximas semanas. Em seguida, cada pessoa leu um panfleto sobre os benefícios de praticar exercícios para reduzir o risco de doenças cardíacas. Além disso, os participantes também foram informados: “A maioria dos jovens adultos que aderiram à prática regular de exercícios descobriu que isso foi muito eficaz na redução das chances de desenvolver doença arterial coronariana”.

O objetivo dessas ações era motivar o grupo 2 a se exercitar regularmente.

O grupo 3 foi o grupo de intenção. Depois de serem instruídos a medir a frequência de exercícios, eles também leram o panfleto motivacional e receberam o mesmo discurso do Grupo 2. Isso foi feito para garantir que o grupo 2 e o grupo 3 estivessem igualmente motivados.

Ao contrário do Grupo 2, no entanto, eles também foram convidados a formular um plano para quando e onde se exercitariam na semana seguinte. Foi solicitado a cada pessoa do grupo 3 que declarasse explicitamente sua intenção de se exercitar, completando a seguinte declaração:

“Durante a próxima semana, farei pelo menos 20 minutos de exercício no dia [DIA] às [HORA DO DIA] em/no/na [LUGAR].”

Duas semanas depois, os pesquisadores analisaram os resultados e ficaram surpresos.

  • No grupo de controle, 38% dos participantes se exercitaram pelo menos uma vez por semana.
  • No grupo de motivação, 35% dos participantes se exercitaram pelo menos uma vez por semana.
  • No grupo de intenção, 91% dos participantes se exercitaram pelo menos uma vez por semana.

A maioria das pessoas que foram específicas sobre quando e onde se exercitariam seguiu adiante. Enquanto as que somente leram o material motivacional não tiveram um percentual relevante de sucesso.

Seja específico ao fazer os planos de ação do seu PDI. 

Você não precisa elaborar planos para toda a duração do PDI de uma vez, mas é essencial que as próximas semanas estejam bem desenhadas para que você possa seguir o que foi planejado.


3. Acompanhar é tão importante quanto criar

Aqui está o erro que boa parte das pessoas cometem.

Criar seu plano de desenvolvimento é só o começo da jornada. Agora, é imprescindível começar a executar o PDI e acompanhar o andamento do que está sendo feito por meio de um documento ou ferramenta.

Assim como nas OKRs, o acompanhamento é a chave para seguir com o que você planejou.

Por isso, marque 1:1s com uma frequência específica com seu líder para falar sobre seu plano de desenvolvimento. Assim, você poderá pedir feedbacks contínuos sobre o que está fazendo e vai conseguir corrigir a rota do que não estiver saindo como o planejado.

Além disso, juntos vocês poderão criar os planos de ação para as próximas semanas.


4. Aplique o que você está aprendendo

Não importa quantos livros você leu, quantos cursos fez ou quantos certificados tem. Se você não estiver aplicando o que está aprendendo, tudo isso não passa de obesidade cerebral.

O seu input deve estar relacionado ao seu output. Ou seja, você precisa se policiar sempre para garantir que está praticando mais do que consumindo.

Permita-se ser amador no começo e confie que vai melhorar com o processo.

“Em primeiro lugar vem a dedicação, depois a habilidade.”

– Leonardo da Vinci

Ao longo do seu plano de ação, é interessante criar alguns milestones com pequenos entregáveis para que você consiga testar o que está aprendendo.

Uma outra forma de analisar se você realmente absorveu o conhecimento necessário no seu PDI é marcar um talk com seu time e compartilhar quais foram os seus aprendizados no processo. Assim, além de testar se realmente fixou os tópicos estudados, você ajuda as pessoas ao seu redor a crescerem também.


Pensamentos finais

É muito fácil ligarmos o piloto automático e nos perdermos nas tarefas do dia a dia. Para evitar que isso aconteça, precisamos nos tornar autoconscientes sobre quais são nossos objetivos de desenvolvimento e criar planos consistentes para que eles realmente se tornem realidade.

Sua empresa não é responsável pelo seu desenvolvimento.

O RH não é responsável pelo seu desenvolvimento.

Você é.

Não deixe sua abelha operária interior tomar conta do seu futuro.


Fontes

https://www.huffpost.com/entry/achieve-your-goals-research-reveals-a-simple-trick-that-doubles-your-chances-for-success_b_8955318?guccounter=1

https://medium.com/the-ascent/you-stop-being-productive-the-moment-you-start-doing-this-b5535591f4c0