Qulture.Rocks se junta ao UOL EdTech. Saiba mais

Autodesenvolvimento: saiba como promover na equipe

Qulture.Rocks

Autoliderança - Notebook, xícara com café, bloco de notas e um smartphone sobre a mesa.

Por mais que uma pessoa colaboradora tenha pontos positivos, sempre tem algum tópico que ela pode se desenvolver e poder contribuir com resultados ainda mais significativos. Nesse sentido, o cenário perfeito é o da liderança conseguir auxiliá-la a identificar esses gargalos e a buscar por alternativas que possibilitem o seu crescimento. É por essa razão que o autodesenvolvimento é tão importante em um(a) profissional.

Existem muitos estudos sobre o tema. A. Maslow e C. Rogers, que foram pesquisadores percursores da psicologia humanista, chegaram à conclusão depois de uma série de levantamentos e análises de que todo ser humano saudável tem impulso ao autodesenvolvimento.

Nesse sentido, é interessante que as lideranças compreendam bem sobre o tema e possam implementá-lo em suas rotinas de one-on-one, estimulando sempre liderados e lideradas a se desenvolverem e a alcançarem outros patamares em suas carreiras. A seguir, a gente explica mais sobre o tema. Confira!

Navegue pelo conteúdo:

Faça o download deste post inserindo seu e-mail abaixo

Não se preocupe, não fazemos spam.

O que é autodesenvolvimento?

O autodesenvolvimento ocorre quando a pessoa colaboradora toma as rédeas de seu próprio processo evolutivo. Ela vai assumir a responsabilidade de identificar quais são os seus pontos de desenvolvimento e quais são as estratégias que precisa traçar para chegar ao resultado almejado.

Suponhamos que um(a) profissional tenha o interesse em desenvolver um perfil analítico. Ela entende que esse é um ponto que precisa aprimorar e busca oportunidades para crescer e evoluir nesse sentido. Dessa forma, apesar de ela ter clareza sobre esse processo, é importante que a liderança ofereça apoio, dedique a sua experiência para auxiliar a pessoa colaboradora e acompanhe, junto à ela, o plano de ação elaborado.

Em um outro cenário, um(a) profissional tem dificuldades de entender quais são as possibilidades de melhoria em sua carreira. Aqui, a liderança vai atuar ainda mais presente, uma vez que será necessário desenvolver essa capacidade de autodesenvolvimento para que ela possa focar, de forma objetiva, em metas e desafios.

Por que auxiliar pessoas colaboradoras quanto ao autodesenvolvimento?

Quais são os diferenciais de uma equipe cujos profissionais têm clareza quanto ao seu desenvolvimento? Entre eles, destacamos:

  • maior engajamento com o time e com a empresa — sabemos que engajamento é um dos desafios de grande parte das empresas. Nesse sentido, pessoas que têm o entendimento sobre os seus pontos de desenvolvimento, naturalmente, estarão mais motivadas a exercerem suas demandas, o que contribui para que haja impactos nos resultados do negócio e também na retenção de talentos;
  • melhoria no relacionamento com os demais — times com capacidade de identificar seus pontos de desenvolvimento buscam naturalmente apoio de colegas que já contam com essas soft e hard skills. Consequentemente, há mais integração entre as pessoas;
  • mais produtividade — por meio do treinamento e desenvolvimento, equipes ficarão mais produtivas, justamente porque desenvolverão gaps (e terão a oportunidade de focar sempre na resolução de problemas);
  • boas perspectivas de carreira — o autodesenvolvimento nos dá boas perspectivas de carreira: sabemos em que ponto estamos e onde almejamos alcançar.

Você também pode gostar destes conteúdos:
👉 Aprendizagem adaptativa: entenda a importância para as empresas
👉 Experiência de aprendizagem corporativa: entenda a importância
👉 Indicadores de treinamento: conheça os principais

Como auxiliar o time quanto ao autodesenvolvimento?

Agora que você já sabe o que é o autodesenvolvimento e qual é a sua importância para a empresa, explicaremos como é possível auxiliar o time quanto a esse tema. Entenda!

Banner Ebook Talent Science

Faça one-on-ones

One-on-one, como sabemos, são reuniões periódicas entre lideranças, liderados e lideradas. Por meio delas, a gestão tem a oportunidade de identificar quais são os principais desafios da pessoa liderada, entender sobre os pontos de desenvolvimento e ter um contato mais próximo para estimulá-la a identificar quais são os aspectos importantes de sua carreira que precisam ser aprimorados.

Esse tipo de prática traz outros diferenciais para as empresas e profissionais, como:

  • oportunidade do profissional identificar que a empresa se preocupa com ele enquanto pessoa;
  • oportunidade de identificar desafios em relação àquela pessoa, de modo que tome ações proativas em vez de reativas;
  • borbulhamento de informações de baixo para cima — a liderança identifica gargalos e consegue traçar planos de ação para resolvê-los.

Aposte na cultura de feedbacks

Feedback é o processo no qual uma pessoa contribui para que a outra possa se desenvolver a partir de suas próprias percepções, sejam positivas, sejam negativas.

Por meio de uma cultura de feedback contínuo na empresa, a liderança tem a oportunidade de trazer sua visão em relação aos tópicos positivos que a pessoa colaboradora tem no dia a dia da equipe, bem como aqueles tópicos que precisam de melhorias. Isso contribui para que a própria profissional identifique onde precisa se desenvolver e trace estratégias para alcançar o patamar desejado.

Para se ter uma ideia sobre a importância dessa prática, no livro Thanks for the feedback: The Science and Art of Receiving Feedback Well, Douglas Stone e Sheila Heen expõem os resultados de suas pesquisas com profissionais em diferentes empresas. Nela, foi constatado que pessoas que buscam feedbacks com frequência, especialmente construtivos, são percebidas como mais competentes e se estabelecem em novos papéis mais rapidamente.

Ofereça oportunidades de Treinamento & Desenvolvimento

Não basta estimular o autodesenvolvimento das pessoas. É preciso oferecer oportunidades para que elas, de fato, possam se desenvolver. Nesse cenário, estratégias de Treinamento & Desenvolvimento se destacam.

Um dos principais objetivos do Treinamento & Desenvolvimento é diminuir a lacuna existente entre a estratégia do negócio e a capacidade de execução da operação. Sendo assim, vai oferecer aos colaboradores habilidades e conhecimentos técnicos para que eles possam executar seus trabalhos de maneira efetiva, colocando em prática planos e metas da empresa.

Hoje, existem plataformas que possibilitam a aprendizagem adaptativa. Isto é, como o próprio nome já diz, adaptada às necessidades de cada indivíduo e de cada time. A pessoa não fará um combo de treinamentos que nada tenham a ver com o seu processo de desenvolvimento — mas, sim, aqueles que façam sentido para o seu crescimento.


Neste conteúdo, você pôde entender um pouco mais sobre o autodesenvolvimento e como as lideranças podem contribuir nesse sentido. Como vimos, essas práticas apresentadas contribuem não apenas para o crescimento dos indivíduos da equipe, como também para melhorar processos e para aumentar a motivação do time.

Existe um conceito muito difundido, hoje, que é o de lifelong learning. Se deseja saber mais sobre o tema, continue no blog e acompanhe este material!