Qulture.Rocks se junta ao UOL EdTech. Saiba mais

Indicadores de treinamento: conheça os principais

Qulture.Rocks

Indicadores de Treinamento - Gráfico de linha

Quais são os principais indicadores de treinamento que devem ser analisados pela sua equipe? Investir em Treinamento & Desenvolvimento contribui de forma significativa para o desenvolvimento de colaboradores. Por meio dele, a sua empresa tem a oportunidade de desenvolver gaps de colaboradores e colaboradoras. Siga nossa linha de raciocínio: suponhamos que, na Avaliação de Desempenho, os três principais pontos de desenvolvimento apontados foram liderança, comunicação e customer driver.

Com esse conhecimento, existe a possibilidade de buscar capacitações para os(as) profissionais de seu negócio, de modo que eles possam aprimorar seus conhecimentos e, consequentemente, melhorar a performance.

Mas como mensurar os resultados?

Navegue pelo conteúdo:

Faça o download deste post inserindo seu e-mail abaixo

Não se preocupe, não fazemos spam.

Um adendo

Antes de mais nada, vale ressaltar sobre as diferentes formas de metrificar as ações de Treinamento & Desenvolvimento. A não ser que se trate de um projeto muito específico, os resultados não devem ser a prioridade de seu time. Os impactos do T&D serão sentidos ao longo do tempo, por meio de investimentos e do desenvolvimento das pessoas.

Antes de geralmente mexer nos ponteiros da empresa, o conteúdo deve ser aplicável à realidade dos times. Para que isso ocorra, os times devem ter aproveitado ao máximo as capacitações — e, naturalmente, precisam participar efetivamente delas.

Não é à toa que, de acordo com o levantamento de Treinamento & Desenvolvimento realizado pela ABTD, a mensuração das empresas analisadas se deu da seguinte forma:

  • reação — conteúdo feito de forma adequada, com metodologias que se adéquam à realidade do negócio e que seja relevante (66%);
  • aprendizado — as pessoas de fato conseguiram assimilar o que foi transmitido nos cursos (33%);
  • aplicabilidade — o conteúdo absorvido é aplicável à realidade dos times e contribuiu para melhorar rotinas e processos (18%);
  • resultados — impactos no negócio em si (8%);
  • ROI — Retorne sobre o Investimento feito aos treinamentos (2%).

Você também pode gostar destes conteúdos:
👉 Treinamento e Desenvolvimento: saiba tudo sobre o tema!
👉 Microlearning: entenda o que é e saiba como aplicar na empresa
👉 Lifelong learning: entenda por que adotar o aprendizado contínuo em sua empresa

Os indicadores

Tendo isso em vista, vamos apresentar alguns dos indicadores que podem ser utilizados pelo seu negócio para que faça uma avaliação dos treinamentos aplicados para todo o time. Veja!

Taxa de adesão

Conforme vimos, existe a necessidade de as pessoas colaboradoras identificarem a necessidade de se capacitarem e de fato participarem dos treinamentos oferecidos pelo seu negócio. Nesse sentido, a taxa de adesão visa metrificar quantas pessoas que poderiam participar daquele curso, de fato, o fez.

Esse cálculo é bastante simples, de matemática básica. Se 100 pessoas foram convidadas para realizarem a certificação e 50 fizeram, a taxa de adesão será de 50%. Por meio do entendimento desse indicador, a equipe tem a oportunidade de analisar a eficiência da divulgação realizada, avaliar se aquele tema de fato é pertinente com a realidade dessas pessoas, bem como ter uma compreensão sobre o engajamento das pessoas em relação às estratégias adotadas pela empresa.

Taxa de abandono

Da mesma forma, é importante verificar quantas pessoas que iniciaram o curso não concluíram. O objetivo aqui é bem semelhante ao anterior, além de possibilitar um entendimento também sobre o grau de qualidade das capacitações oferecidas.

Novamente, a conta pode ser feita por meio de uma matemática básica. Se das 50 pessoas que iniciaram, 5 abandonaram, a taxa de abandono foi de 10%.

Aqui, vale entender os motivos que as levaram a desistir, uma vez que isso trará a oportunidade de traçar planos de ação para as próximas capacitações.

Banner Ebook Talent Science

Reação

Conforme vimos na pesquisa realizada pela ABTD, a Reação é um dos principais pontos avaliados pelas empresas que aplicam estratégias de Treinamento & Desenvolvimento. Ela se refere à satisfação das pessoas em relação aos cursos oferecidos.

Assim como em qualquer estratégia, existe a necessidade de coletar um feedback de seus colaboradores e colaboradores sobre as práticas adotadas. Por meio dessa ação, a empresa tem a possibilidade de verificar os pontos fortes e o que pode ser aperfeiçoado, de modo que continuamente as ações trazidas passem por melhorias.

Para que esse indicador de fato alcance o efeito esperado, é preciso que a cultura de feedback seja presente em seu negócio. Caso contrário, a pessoa colaboradora não se sentirá à vontade para trazer os pontos que considera pertinentes de serem aperfeiçoados.

Média de treinamento por pessoa

Se a sua empresa oferecer mais de um curso ou até mesmo dezenas deles, é importante entender sobre a média de treinamento por pessoa colaboradora. Isso contribui no seguinte contexto: suponhamos que o negócio ofereça a disponibilidade de 15 cursos para o time de vendas. Porém, a média por pessoa é de 2.

Por que a equipe não se interessa em completar outros temas? São os assuntos das capacitações? A qualidade do curso escolhida? Falta de organização na agenda para encaixar esses treinamentos?

Novamente, essa compreensão possibilitará a aplicação de planos de ação para que haja mais efetividade com a estratégia.

Impactos na Avaliação de Desempenho

Os indicadores anteriores dizem respeito ao curso em si. No entanto, o ideal é que você analise maneiras de metrificar como as capacitações trouxeram impactos para o desempenho das pessoas. Afinal, esse é um dos principais objetivos de oferecer qualquer tipo de treinamento.

Suponhamos que os temas foram levantados a partir da Avaliação de Desempenho, conforme mencionamos na introdução. Levando em conta o mesmo exemplo, você propôs treinamentos voltados para liderança, comunicação e customer driver.

Se, em uma próxima Avaliação, esses temas reduziram nos questionários ou nem sequer apareceram, é um sinal de que o T&D, de fato, surtiu efeito.

Clima organizacional

De acordo com o mesmo levantamento feito pela ABTD, o clima organizacional é o indicador apontado por 42% das empresas de serviços. Trata-se da percepção de colaboradores e colaboradoras em relação às políticas, práticas e processos do negócio. Quando o clima é positivo, é um sinal de que a percepção também é positiva.

Para identificar esse diagnóstico, é preciso adotar a pesquisa de clima no negócio. Ela é dividida em temas, nos quais os(as) profissionais têm a oportunidade de responderem se concordam totalmente, discordam totalmente ou ficam neutros de acordo com as afirmativas.

Um desses temas, inclusive, pode ser voltado para o Treinamento & Desenvolvimento. Nesse sentido, a organização tem a oportunidade de segmentar sua análise, entendendo se as pessoas estão satisfeitas com esse ponto no dia a dia de suas funções. Algumas afirmativas ilustrativas:

  • a empresa oferece oportunidades de desenvolvimento;
  • a empresa se preocupa em buscar boas práticas de treinamento & desenvolvimento;
  • as capacitações oferecidas pela empresa de fato surtem efeito no meu desenvolvimento, entre outros.

Neste conteúdo, você pôde entender um pouco mais sobre os indicadores de treinamento & desenvolvimento de uma empresa. Assim como em qualquer tipo de estratégia a ser adotada em seu negócio, é importante fazer uma análise de como isso impacta no desenvolvimento das pessoas e na percepção que elas têm sobre as práticas. Dessa forma, contínuas mudanças podem ser adotadas conforme o entendimento do time.

Se você gostou deste material e deseja entender um pouco mais sobre a tendência de lifelong learning, é só continuar no blog e acompanhar um outro conteúdo que produzimos sobre o tema!