fbpx

Comprometimento no trabalho: entenda como aperfeiçoar o do seu time!

Renan Araújo

comprometimento no trabalho

Comprometimento no trabalho é importante para que o profissional possa se desenvolver melhor e, consequentemente, contribuir para o desenvolvimento da empresa. Porém, um dos desafios para as organizações é o de manter pessoas alinhadas e comprometidas com a estratégia macro do negócio, bem como entender as possíveis dificuldades que as pessoas venham a ter para garantir resultados mais satisfatórios.

Por essa razão, para garantir competitividade no mercado e reter os principais talentos, existe a necessidade de ficar por dentro de algumas práticas que contribuam para esse comprometimento.

 Pensando nisso, elaboramos este material para que você confira algumas sugestões que podem ser adotadas nas empresas. Continue a leitura e saiba mais!

Qual a importância do comprometimento no trabalho?

Inicialmente, deve-se destacar que o comprometimento no trabalho deve ser de ambas as partes — tanto dos colaboradores quanto da empresa, representada especialmente na figura das lideranças. Comprometimento no trabalho é considerado um vínculo entre ambos, que não necessariamente está ligado ao desempenho do profissional.

Entenda: uma pessoa pode alcançar as metas pré-estabelecidas para as suas funções, mas não ser comprometida — sem cumprir com os prazos previamente acordados, faltando a reuniões importantes e sem se importar com os colegas do time, além de se interessarem por uma recolocação em outras empresas.

Esse é um gargalo mais comum do que se imagina. De acordo com um estudo conduzido pela Gallup, 70% das pessoas não estão engajadas em suas funções, enquanto 51% estão procurando outras oportunidades. Confira alguns pontos positivos usufruídos por uma empresa com profissionais comprometidos!

Chances mais altas de alcançar sucesso com os projetos

No início do ciclo de atividades da empresa, são definidos alguns projetos que contribuirão para que as áreas tenham melhorias, o que impacta diretamente nos resultados da empresa. Profissionais comprometidos buscarão constantemente o sucesso desses planos elaborados, analisando os aprendizados adquiridos ao longo do ano e elaborando estratégias em cima do que deu certo e do que precisa ser aperfeiçoado.

Redução do absenteísmo e do presenteísmo

Absenteísmo e presenteísmo, apesar de terem causas e consequências parecidas, são termos distintos. Enquanto o absenteísmo se refere à ausência do colaborador (seja por questões de saúde, seja sem justificativa), o presenteísmo ocorre quando a pessoa está no espaço físico da empresa — ou disponível nos canais de comunicação, em períodos de trabalho remoto — mas não desempenham as atividades demandadas.

Quando há uma preocupação em aperfeiçoar o comprometimento no trabalho, consequentemente há uma redução de ambos os cenários — além de impactar positivamente no desempenho da empresa, contribui para diminuir as taxas de turnover, impactadas nessas duas ocasiões.

Como analisar o comprometimento no trabalho?

A seguir, apresentamos algumas estratégias que contribuem para analisar o comprometimento no trabalho por parte das lideranças. Confira!

Avaliação de desempenho

A avaliação de desempenho é o ápice de uma gestão bem estruturada de gestão de desempenho. Para entendermos sobre o conceito de desempenho nesse contexto, podemos dividi-lo em duas grandes dimensões: resultados e comportamentos. Nesse sentido, podemos pensar que resultados são “o que” o colaborador faz, enquanto os comportamentos são “como” o colaborador produz esses resultados.

Sendo assim, a avaliação de desempenho tem como objetivos principais mensurar o desempenho das pessoas com finalidade de tomar decisões de gente mais efetivas, além de fornecer insumos para que as pessoas possam se desenvolver — e consequentemente melhorar o desempenho no próximo ciclo.

Para iniciar essa aplicação na empresa, sugerimos a aplicação de 3 perguntas específicas que devem ser respondidas pelas lideranças, que chamamos de check-in de desempenho:

  • Em que a pessoa não está indo tão bem e como isso impacta negativamente o profissional, a equipe e a empresa?
  • Em que a pessoa está mandando bem, tanto em resultados quanto em comportamentos, e como isso impacta positivamente o profissional, a equipe e a empresa?
  • Quais devem ser as prioridades para os próximos meses?

Como podemos ver, a avaliação de desempenho permite uma análise que foca nos atuais resultados e no futuro — o que permite potencializar a sua performance.

One-on-ones

One-on-ones são encontros periódicos entre lideranças, liderados e lideradas. Por meio dela, há a possibilidade de melhorar o fluxo de informações de baixo para cima, o que possibilita à empresa tomar medidas proativas em vez de reativas.

Caso não haja comprometimento no trabalho, a gestão tem a oportunidade de entender, nesses encontros, qual é a causa raiz de que algo não está dentro das expectativas alinhadas. Muitas vezes, existem os riscos de a pessoa estar com algum problema pessoal, que impactaria diretamente na sua produtividade — e essa reunião é um importante momento para que a gestão esteja por dentro desses tópicos.

Entre os diferenciais que isso traz para a equipe, destaca-se especialmente o melhor engajamento dos colaboradores por meio de feedbacks, além de oferecer um melhor direcionamento e desenvolvimento para a carreira. Contribui, ainda, para gerar mais confiança na relação entre gestão e liderados — o que possibilita criar planos de ação caso algo não esteja saindo dentro do esperado.

Prioridades alinhadas e realizadas

É importante que as lideranças acompanhem semanalmente quais são as prioridades de seus liderados e lideradas. Dessa forma, é uma possibilidade de a gestão alinhar com o profissional o que realmente é importante para aquele momento — que trará impactos positivos para o time e para a empresa — e entender se a pessoa está conseguindo cumprir com as suas prioridades.

Como melhorar o comprometimento no trabalho?

Agora que você já sabe a importância do comprometimento no trabalho e como analisá-lo, chegou o momento de trazermos algumas sugestões para melhorá-lo. Utilizando os tópicos anteriores, já é possível ter melhorias.

Conforme vimos, nas one-on-ones as lideranças terão a oportunidade de entender um pouco mais sobre a rotina do profissional e o que vem impactando o seu trabalho, além de a definição de prioridades ser uma motivação para que a pessoa possa cumprir com o que foi alinhado.

Porém, há outras alternativas que também trarão ganhos nesse sentido. Confira quais são elas!

Prática de feedbacks

Feedback é o processo no qual uma pessoa contribui para que a outra possa se desenvolver a partir de suas próprias percepções. No livro, Thanks for the feedback: The Science and Art of Receiving Feedback Well, Douglas Stone e Sheila Heen trazem alguns resultados de suas pesquisas, nas quais mostram que profissionais que buscam continuamente por feedbacks — principalmente feedbacks construtivos —, são percebidos como mais competentes e se estabelecem em novos papéis com mais facilidade.

Além disso, devemos levar em consideração que até 2025, os Millennials (nascidos entre 1980 e 200) vão representar cerca de 75% da força de trabalho mundial — e essas pessoas não estão só abertas a receber feedbacks, como buscam a todo momento.

Dessa forma, a prática de feedbacks é importante tanto para oferecer uma percepção construtiva quando não houver comprometimento no trabalho quanto para atrair e reter os principais talentos do mercado.

Definição de OKRs

OKRs são um sistema de metas coletivas e individuais, que vão convergir para a busca de metas globais da organização. Entre os principais diferenciais observados ao adotar essa metodologia, destacamos especialmente o fato de que as próprias pessoas poderão participar da construção de suas OKRs.

Nesse método, colaboradores são incentivados a definir as suas OKRs em alinhamento com os Objetivos mais elevados da empresa, trazendo um sentimento maior de pertencimento — bem como contribuindo de forma direta para o comprometimento com as metas estabelecidas.

Além disso, devemos destacar que há um maior alinhamento, potencializado pelo fato de as OKRs serem mais transparentes que as metas tradicionais. Qualquer pessoa pode acessar as OKRs de outros colegas e times, o que permite que toda a empresa possa identificar contradições ou dependências — e corrigi-las em um tempo mais hábil.

Pesquisa de clima organizacional

Clima organizacional é a percepção de colaboradores e colaboradoras em relação às políticas, práticas e processos do negócio. Clima organizacional é um componente importante do engajamento — e o engajamento dá resultados para a empresa. Trata-se de um construto, ou seja, um conceito criado a partir de outros conceitos. Quando falamos de clima, estamos falando necessariamente de seus componentes, uma vez que vai proporcionar a análise de diversos aspectos da experiência do colaborador:

  • Remuneração;
  • Oportunidades de crescimento profissional;
  • Trabalho em times;
  • Liderança direta, entre outros.

Para entender sobre o clima organizacional do negócio, o ideal é aplicar a pesquisa de clima. Ela trará um diagnóstico para que a gestão possa entender os pontos de melhoria. A partir disso, é possível aplicar um plano de ação e, futuramente, entender se esse plano contribuiu para melhorar o clima organizacional da empresa e para os resultados do negócio.

Neste conteúdo, você pôde entender sobre a importância do comprometimento no trabalho, além de conferir sobre práticas para analisar e aperfeiçoá-lo no dia a dia da organização. Conforme vimos, é essencial que a empresa entenda e analise esse tópico para garantir uma equipe mais alinhada e, consequentemente, garantir mais produtividade para o time.

Ao longo do material, mencionamos brevemente sobre o feedback. Qual é a melhor estratégia para oferecê-lo, escrito ou cara a cara? Produzimos outro material que abordamos sobre o tema, confira!