fbpx

Segurança psicológica e saúde mental: conheça algumas ações da Qulture em relação ao tema

Renan Araújo

qulture-seguranca-psicologica

Em Setembro, muito se discute sobre saúde mental e segurança psicológica, uma vez que o período é dedicado à prevenção do suicídio. Nesse sentido, as empresas buscam ações para trazer melhor bem-estar e qualidade de vida aos colaboradores, além de garantir que eles se sintam acolhidos independentemente do contexto.

Porém, a prática não deve ser vista apenas uma vez ao ano. Pelo contrário, deve ser continuamente debatida pelas organizações, bem como estudar de perto melhorias que podem ser adotadas.

Ao longo do mês, trouxemos alguns exemplos de empresas que investem nesse sentido, bem como boas práticas que podem ser consideradas. Hoje, vamos falar um pouco mais sobre o que a Qulture.Rocks tem feito para seus Q.players. Quer saber mais? Continue a leitura!

Ações para Q.players

Em outubro do ano passado, no Dia Mundial da Saúde Mental, o time de Desenvolvimento Organizacional da Qulture elaborou um texto com boas práticas para o home office na pandemia, uma vez que, junto com todas as mudanças repentinas impostas pelo contexto, também vieram sensações de angústia, medo e insegurança. Entre as dicas trazidas no material, destacamos:

  • a necessidade de reservar uma hora para o almoço;
  • a importância de realizar atividades físicas;
  • a oportunidade de utilizar o tempo livre para colocar a leitura em dia;
  • a sugestão para que as pessoas desligassem notificações de celulares em períodos que não estavam trabalhando;
  • a sugestão para buscar por um novo hobby e realizar encontros virtuais com colegas, seja da empresa ou não.

No dia 10 de Setembro deste ano, o time ainda enviou uma mensagem a todos os colaboradores e colaboradoras para que estejam atentos(as) ao tema de saúde mental, disponibilizando outros materiais sobre o tema.

Além disso, sempre foi uma preocupação da equipe de people que as pessoas se sentissem acolhidas. De acordo com Daniella Curiel, líder de DO na Qulture, “sempre tentei acolher muito bem as pessoas que chegavam até mim para abordar sobre qualquer assunto, com o cuidado sempre de não extrapolar os limites (a pessoa precisava enxergar o RH como um apoio, não como uma substituição de sua liderança: essa troca entre liderada e liderança era essencial)”, afirma. 

Pesquisa de clima

A pesquisa de clima aplicada em novembro de 2020 foi mais um insumo para que a equipe pudesse confirmar algumas hipóteses para elaborar as ações de melhorias para a empresa em diferentes contextos. Foi a oportunidade de identificar a percepção geral das pessoas em relação às políticas, práticas e processos do negócio —  e não opiniões pontuais.

Olhar para si

O primeiro ponto identificado foi a necessidade de rever a política de benefícios: “de alguma forma isso poderia impactar a forma como as pessoas deviam olhar para si”, afirma Daniella. Dessa forma, a empresa conseguiu fechar parcerias para que as pessoas cuidassem de sua saúde mental, cobrindo integralmente 4 sessões de terapia por mês.

5 dias extras

Além disso, cada Q.player tem a oportunidade de tirar 5 dias de folga (que não descontam de suas férias), de acordo com o seu interesse. Assim, há a possibilidade de usufruí-los da forma como achar conveniente e no período que estiver mais precisando.

PlayersON

Com o objetivo de integrar o time como um todo, a equipe de People da Qulture.Rocks também desenvolveu o PlayersON. Semanalmente, a empresa se encontra em um call para se divertir, conversar entre si e cumprir desafios, que rendem ao grupo final premiações personalizadas, bem alinhadas com a nossa cultura.

“Essa necessidade foi observada pelo fato de o trabalho remoto não gerar tanta integração — por meio dessa dinâmica, trouxemos uma sensação mais leve e descontraída para o time”, destaca.

Mas e o RH? Quem cuida de quem cuida?

Na Qulture, Daniella destaca sobre a importância de contar com um time unido cujas pessoas auxiliem umas às outras, independentemente do tema.

Mesmo com a área de People sendo segmentada em DP (Departamento Pessoal), DO (Desenvolvimento Organizacional) e R&S (Recrutamento e Seleção), há sempre a preocupação de trabalharem integrados, em que todos se apoiem no crescimento e no desenvolvimento.

“Se você consegue construir um ambiente em que você tenha a tranquilidade de poder falar os seus incômodos, a sua discordância, o seu ponto de vista e sentir que não é julgado, já é um bom caminho para conseguir ter essa troca no dia a dia. Para ter esse ambiente, é essencial estar atento às contratações, uma vez que trarão pessoas que se alinhem com a cultura e com o perfil pretendido”, afirma.

Finalizando nossa série de conteúdos sobre saúde mental e segurança psicológica nas empresas, tivemos a oportunidade de mostrar um pouco mais as ações que a Qulture.Rocks tem feito sobre o tema. Porém, conforme abordamos, não é uma atenção específica para o mês de setembro: as estratégias devem ser analisadas e discutidas constantemente, uma vez que isso refletirá no bem-estar dos times e na retenção dos seus principais talentos.

Se você deseja acompanhar outras dicas e novidades do nosso blog, basta assinar nossa newsletter.