fbpx

Hunting: entenda o que é, como aplicar e vantagens

Renan Araújo

hunting

Você sabe o que é hunting e quais são os principais ganhos ao adotá-lo? Identificar os melhores talentos do mercado é um dos objetivos de grande parte dos profissionais de Recursos Humanos. Afinal, ao encontrar a pessoa certa para a vaga procurada, que tenha fit cultural com a sua empresa e ainda conta com as habilidades e competências necessárias, certamente as chances de ela permanecer na organização por mais tempo aumentam consideravelmente, contribuindo para as suas baixas taxas de turnover e de absenteísmo. 

Nesse sentido, uma das técnicas que se destacam é a de hunting. Pensando nisso, elaboramos este material para que você entenda o que é, quais são os seus diferenciais e como realizá-lo no processo seletivo. Continue a leitura e saiba mais!

O que é hunting e quais são seus diferenciais?

Em uma tradução literal, hunting significa caçar. Ou seja, é quando profissionais da área de RH partem para a busca ativa de colaboradores e colaboradoras. Sendo assim, a seleção de pessoas não se limita à triagem de currículos enviados para a sua base — mas, sim, por meio do networking em diversos canais.

Além disso, o RH não levará em consideração se a pessoa está ou não contratada em outra empresa. Iniciará a conversa e trará alguns aspectos da vaga e da organização — se fizer sentido para ambos, dá continuidade no processo.

A seguir, trouxemos alguns dos diferenciais do hunting para as organizações. Confira!

Contratações mais efetivas

O primeiro deles está relacionado a contratações mais efetivas. Conforme abordamos, o RH vai em busca de pessoas que se adéquam ao perfil da vaga e que tenha um histórico semelhante ao que procura. Exemplo: trazer pessoas com competências técnicas necessárias de empresas que já tenham fit com a sua organização — conclusão feita por meio de processos anteriores.

Consequentemente, as chances de uma contratação que atenda às expectativas das lideranças e da organização aumentam consideravelmente, o que contribui para um clima organizacional mais positivo e para melhores resultados dentro do time.

Possibilidade de preencher vagas mais estratégicas

Suponhamos que o cargo de head de uma área estratégica esteja vago. Para preenchê-lo, o ideal seria encontrar alguém que já exerça essa função em uma empresa cujos valores se assemelham aos da sua organização. Sendo assim, a estratégia de hunting traria os benefícios de preencher uma vaga tão importante de forma efetiva, uma vez que, normalmente, essas pessoas não se inscrevem em processos seletivos normais.

Maior rapidez nos processos seletivos

A responsabilidade de um recrutamento é grande: não basta encontrar uma pessoa que tenha as competências necessárias — é preciso que ela se adéque ao time, à cultura da empresa e ao propósito da organização. Por essa razão, são várias etapas necessárias até trazer a certeza para o RH de que aquela é a pessoa ideal.

No caso do hunting, esse processo será otimizado. Afinal, algumas etapas podem ser suprimidas, como a realização de entrevistas com um grande número de pessoas.

Atendimento às necessidades da empresa

Ao implementar o hunting na empresa, a equipe de RH deve ter em mente as principais necessidades do negócio. Ou seja, a priorização deve ser o que a vaga exige, deixando de lado — pelo menos inicialmente — o interesse da pessoa.

Como investir no processo de hunting?

Agora que você já sabe o que é hunting e como funciona, selecionamos algumas práticas que podem ser adotadas para aplicar essa estratégia na empresa. Confira!

Definição do perfil da pessoa candidata

Assim como em qualquer outra estratégia de recrutamento e seleção, existe a necessidade de definir o perfil da pessoa candidata antes de iniciar o processo. Por meio desse entendimento, a busca será mais efetiva, uma vez que o RH terá de forma clara quais são as necessidades da empresa, o que é exigido da vaga e as habilidades necessárias para trazer bons resultados.

É preciso levar em consideração que, mesmo em casos de hunting, pode correr os riscos de trazer alguém que não esteja alinhado com o que a empresa espera — e a definição de um perfil exato reduz esses riscos.

Critérios da vaga

Alguns critérios da vaga precisam estar claros para o RH no momento de fazer uma abordagem inicial com a pessoa candidata. Mesmo que essas informações não sejam transmitidas logo a princípio, essa definição deve ser feita previamente para dar um norte àquele profissional. Faixa salarial da vaga, tipo de especialização exigida e planos de benefícios da empresa são apenas alguns desses pontos.

Nessa etapa do processo, um tópico de atenção deve ser tomado pela sua organização. O ideal é que a vaga atenda ao que o mercado oferece. Caso contrário, dificilmente conseguirá atrair uma pessoa qualificada para o cargo.

Definição dos canais

O próximo passo é o de definir quais seriam os canais mais atrativos. Hoje, existem redes sociais profissionais que facilitam bastante o trabalho de colaboradores e colaboradoras de RH. Se há empresas que se assemelham bastante com a cultura de seu negócio, provavelmente uma pessoa que já trabalhou ali se encaixaria com os propósitos da organização.

Independentemente de qual seja a plataforma escolhida, a área de RH deve sempre prezar pela transparência. Essa é uma busca ativa por novos colaboradores. Dessa forma, já traga todos os detalhes da dinâmica de trabalho e aborde sobre as oportunidades que a empresa oferece.

Se a pessoa sentir que há algum tipo de omissão no processo seletivo, ela pode desistir de dar continuidade — especialmente se já estiver ocupando um posto em outra organização.

Qual a diferença existente entre hunting e search?

Uma dúvida comum entre profissionais de RH está na diferença existente entre hunting e search. Apesar de haver algumas similaridades, o modo como a pessoa encontrará profissionais qualificados é distinto em ambas as técnicas. Entenda!

Search

Frequentemente, a sua empresa abre oportunidades para o mercado, certo? Dessa forma, divulga as vagas em redes sociais, em páginas de carreira, entre outros canais. Se, em algum momento, uma pessoa qualificada faz o preenchimento para um cargo, ela fica em seu banco de dados.

Mesmo que não tenha dado continuidade a essa pessoa para as próximas etapas, as suas informações ficam registradas. Dessa forma, a técnica de search consiste em buscar pessoas que já fizeram inscrição em sua rede.

Normalmente, as empresas utilizam essa estratégia para trazer perfis mais técnicos.

Hunting

Conforme vimos ao longo do material, o hunting é uma busca ativa por pessoas que ainda não tiveram contato com o seu negócio. Inclusive, pode ser que elas estejam ocupando funções em outras empresas. Nesse sentido, é uma seleção mais robusta e que exige mais atenção por parte do RH, justamente por ser a técnica utilizada para perfis mais estratégicos.

Neste conteúdo, você pôde entender o que é hunting, quais são os benefícios dessa prática e como aplicá-la na empresa. Independentemente de qual seja a estratégia escolhida pelo seu negócio, é importante contar com um bom planejamento e avaliar frequentemente quais foram as forças e fraquezas da opção escolhida. Dessa forma, a equipe de RH aperfeiçoa constantemente seu recrutamento e seleção, trazendo pessoas alinhadas com a vaga e com a cultura do negócio.

Depois de trazer essa pessoa para dentro de sua empresa, o próximo passo é dar boas vindas ao novo colaborador. Para saber mais sobre o tema, continue no blog e boa leitura!