fbpx

O que é a liderança autocrática? Entenda!

Renan Araújo

Liderança autocrática, também chamada de liderança comandante, ocorre quando a tomada de decisões do time está centrada em uma única pessoa. A abordagem é mais autoritária e a gestão utiliza muitas vezes da sua posição para a demonstração de poder.

Uma das principais características — que abordaremos mais adiante — é a dificuldade em se afastar dos detalhes do dia a dia, o que resulta em microgerenciamento. Consequentemente, há problemas para desenvolver a visão estratégica como líder — o que pode ser desgastante para os dois lados, tanto para a liderança quanto para liderados e lideradas.

Neste conteúdo, a gente explica o que é a liderança autocrática, quais são os momentos em que ela funciona bem e algumas das desvantagens. Entenda!

O que é a liderança autocrática?

Conforme mencionamos, a liderança autocrática é um estilo mais autoritário, no qual há centralização de poder. Em uma tomada de decisão, apenas a gestão é quem participa dos debates, não incluindo a equipe nesse processo.

Porém, mesmo quando há esse estilo de liderança, deve-se levar em consideração que as decisões são pensadas para o bem-estar coletivo e também para melhores resultados da empresa como um todo, uma vez que se trata de uma liderança.

Sempre mencionamos que não há o estilo certo para se liderar. Vai depender do seu time e também do perfil da empresa. Nesse caso, quando há pessoas ou projetos com profissionais que tenham menos experiência, a liderança autocrática é a mais indicada, uma vez que orienta sobre as políticas e a cultura da empresa, reduz as chances de ocorrer erros, conduz o fluxo operacional e educa os colaboradores em relação aos diversos aspectos do negócio.

Quais as principais características da liderança autocrática?

A seguir, selecionamos algumas das principais características da liderança autocrática nas empresas. Confira!

Centralização de poder

Diferente da liderança democrática, na qual há uma ampla participação de todas as pessoas da equipe em diferentes discussões, a liderança autocrática centraliza o poder. É o próprio líder que vai desenvolver os métodos de trabalho e repassar para o time, que seguirá à risca. Consequentemente, há uma redução da autonomia das pessoas.

Estrutura de trabalho fixa

Além disso, destaca-se que a estrutura de trabalho desse time é fixa. É a liderança que vai escolher, transmitir o método para a equipe e supervisionar. Dessa forma, as pessoas funcionam basicamente com o trabalho mais operacional e menos estratégico — as funções mais estratégicas e táticas são restritas ao líder.

Delegação de tarefas

Novamente, ressaltamos que esse estilo de liderança concentra atividades importantes para si. Ou seja, delegação de demandas ocorre apenas quando não impacta nos processos de tomadas de decisão. Sendo assim, há maior dependência dessa figura para o controle do fluxo da empresa, uma vez que sempre há a necessidade de passar pela gestão antes de dar continuidade em qualquer projeto.

Quando usar a liderança autocrática?

Nem sempre é negativo utilizar a liderança autocrática. Se houver a necessidade de a equipe seguir um processo mais “ao pé da letra” — situações de alto risco, por exemplo — e também tiver a exigência de uma tomada de decisão mais rápida, esse pode ser o modelo ideal.

Inclusive, há a possibilidade de fazermos uma analogia com um técnico de futebol. Em campo, é preciso que ele tome decisões rápidas e que nem sempre vão agradar aos jogadores — e muito menos a torcida! Porém, esse modelo só vai funcionar quando o time entender para onde está indo e confia no papel de seu líder. Sendo assim, mesmo insatisfeitos, eles sabem que é para um melhor resultado. Se isso não ocorrer, dificilmente o profissional ficará em sua função por muito tempo.

Como desenvolver?

Se esse for o seu caso, é preciso se preparar para desenvolver o estilo de liderança mais autocrático. Caso ele seja mal utilizado, certamente a equipe ficará insatisfeita com a figura de sua gestão, o que poderia gerar em um alto índice de rotatividade e de absenteísmo. Ambos os casos são negativos para a empresa, uma vez que deixa a imagem do negócio prejudicada perante o mercado e outros profissionais.

Além disso, deve-se destacar que turnover alto é sinônimo de gastos para a empresa — contratação de novos colaboradores, pagamento de questões burocráticas previstas na CLT, treinamento das novas pessoas etc.

Por essa razão, o ideal é que ele seja utilizado quando for absolutamente necessário, com cautela para que não perca o respeito do time. Independentemente do estilo escolhido, é importante ter autoconhecimento, entender as limitações, as habilidades, bem como trabalhar em busca da evolução.

Quais as desvantagens da liderança autocrática?

A liderança autocrática conta com algumas desvantagens, como:

  • criação de conflitos na empresa — em muitos casos, o líder autocrático não acata opiniões de seus membros. Isso pode contribuir para gerar conflitos, uma vez que reduz o sentimento de pertencimento do negócio e desestimula as pessoas a terem um olhar mais estratégico sobre as atividades que exerce;
  • desvalorização do time — esse ponto está diretamente ligado ao anterior. Se as opiniões são frequentemente deixadas de lado, o time pode se sentir desvalorizado, o que não incentiva também o reconhecimento. Afinal, não há resultados proporcionados diretamente pela inovação ou por novas ideias da equipe, apenas pelo lado operacional;
  • grande dependência do líder — o ideal é que as equipes tenham mais autonomia para exercer as suas atividades. Isso contribui para um aumento da produtividade, para a agilidade dos processos e para o desenvolvimento de novas habilidades das pessoas. Lideranças autocráticas geram muita dependência de si (uma vez que as decisões são centralizadas), o que pode impactar todos esses pontos;
  • menor criatividade — se as pessoas não participam das tomadas de decisão, elas também não inovam. Isso impacta diretamente no estímulo à criatividade do time.

Neste conteúdo, você pôde entender o que é a liderança autocrática, quando é indicada, além de conferir quais são as desvantagens se ela for adotada de forma equivocada. Conforme abordamos, não há um estilo considerado certo. Vai depender do perfil de seu time e das necessidades para aquele momento ou projeto.

Se você deseja conhecer outros estilos além do autocrático (ou comandante), é só continuar no blog e acompanhar um material que produzimos sobre o tema!