fbpx

Turnover: o que é, causas e seus impactos

Renan Araújo

turnover

Turnover ou rotatividade de pessoal é o fluxo de entradas e saídas de novos colaboradores. Tal índice é calculado a partir da relação entre desligamento e da admissão de novos colaboradores.

Preocupar-se com o engajamento de colaboradores se tornou uma tarefa que vai além dos Recursos Humanos, como também de toda a organização. Profissionais engajados, de acordo com uma pesquisa realizada pela Gallup, aumentam a satisfação do cliente e promovem um volume até 20% maior de vendas. Além disso, eles apresentam um desempenho até 147% melhor.

No entanto, de acordo com esse mesmo levantamento, pessoas engajadas representam apenas 13% entre as equipes: o que pode ocasionar em um alto índice de turnover.

Neste conteúdo, entenda um pouco mais o que é o turnover, quais são os impactos que ele traz para a empresa e como é possível contorná-lo. Continue a leitura e saiba mais!

O que é o turnover?

O termo turnover tem origem inglesa. De forma literal, representa rotatividade ou virada. Em uma empresa, pode ser aplicado em distintos contextos, sendo mais usual na área de RH: é o índice que mede o fluxo de entradas e saídas de colaboradores em um período de tempo.

Nesse sentido, é preciso levar em consideração que as áreas de uma empresa lidam com o turnover não apenas com demissão e contratação, como também:

  • aposentadoria;
  • afastamentos;
  • fatalidades;
  • transferências entre unidades.

Caso o índice esteja elevado, existe a necessidade de a organização entender as causas que levaram a isso, de modo que não prejudique as entregas dos colaboradores e nem mesmo os resultados da equipe.

Quais são os principais tipos de turnover?

Entender os principais tipos de turnover contribui para uma análise mais detalhada de quais são aqueles que mais geram impacto em seu negócio. Entenda!

Turnover funcional

O turnover funcional ocorre quando um colaborador insatisfeito com as suas funções (e que já vinha apresentando um baixo rendimento) pede desligamento da empresa. Perder uma pessoa que faça parte de seu time pode trazer impactos negativos para o dia a dia da equipe. No entanto, no caso do funcional, é algo positivo para a empresa por dois motivos:

  • não há necessidade de pagar encargos trabalhistas — de acordo com a CLT, existe a necessidade de cumprir com uma série de obrigações trabalhistas no momento de um desligamento. No caso do turnover funcional, um profissional com baixo desempenho solicita a demissão, o que gera um alívio para o pagamento de algumas contas da empresa;
  • possibilidade de contratar um profissional mais adequado para a vaga — nesse sentido, a empresa tem a oportunidade de buscar por um colaborador que tenha o perfil para esse cargo e que também se adéque à cultura da empresa.

Turnover disfuncional

No caso do turnover disfuncional, a empresa sai perdendo com o desligamento do profissional. Aqui, há o desligamento de uma pessoa que tenha alto desempenho no negócio, cuja decisão de sair é tomada pelos mais diversos motivos — apresentaremos as causas mais adiante.

Aqui, uma estratégia que pode ser adotada pela empresa é entender, por meio do seu feedback, pontos de melhorias. Faça entrevistas de desligamento e busque traçar estratégias que aperfeiçoem os pontos mencionados pela pessoa desligada.

Turnover involuntário

No turnover involuntário, diferente dos anteriores, a decisão é tomada pela própria empresa. Nessa situação, diferente do turnover funcional, a empresa precisará de arcar com algumas despesas trabalhistas, de acordo com a legislação vigente.

Quais as principais causas do turnover?

De acordo com um levantamento feito pela consultoria de recrutamento Michael Page, 8 em cada 10 profissionais pedem demissão por causa de suas lideranças. Em uma outra pesquisa, a BambooHR informou que 44% das pessoas pedem desligamento pelo fato de terem um chefe tóxico.

Mas afinal, quais são as principais causas que levam a uma alta taxa de turnover? Entenda!

Ausência de uma cultura organizacional sólida

Cultura organizacional é a maneira como as pessoas se comportam em uma empresa, seja em função de seus valores (pessoais ou coletivos), seja por rituais, incentivos, artefatos, entre outros pontos. Como ela contribui para uma elevada taxa de turnover?

Se os profissionais se identificarem com a cultura de uma empresa, consequentemente elas ficarão mais engajadas com as suas atividades e, naturalmente, permanecerão por mais tempo no negócio. Caso contrário, colaboradores buscarão por organizações que melhor se encaixam ao que eles acreditam.

Nesse sentido, existe a necessidade de a equipe gestora se preocupar em ter uma cultura organizacional sólida e bem definida, de modo que não prejudique a retenção do pessoal.

Trabalho em excesso

Caso os colaboradores acreditam que há trabalho em excesso a ser feito, eles ficarão desmotivados e a produtividade será reduzida. Naturalmente, tende a buscar por outras oportunidades, de modo que encontre uma alternativa que melhor se encaixe ao seu perfil e às suas funções.

De acordo com uma pesquisa feita pela TINYpulse, 70% das pessoas consultadas disseram não ter tempo suficiente para realizarem as suas demandas. Nesse sentido, a prática constante de one-on-ones e também o entendimento das lideranças sobre o sentimento de seus liderados e lideradas torna-se uma estratégia importante para que planos de ação sejam criados em casos de sobrecarga.

Oportunidades de salário melhores

De acordo com o mesmo levantamento feito pela TINYpulse, quase 25% dos profissionais deixariam seus empregos para ganharem até 10% a mais em outra organização. Nesse sentido, é importante analisar os salários de seus funcionários e entender se eles se encaixam no oferecido pelo mercado. Assim, existe a possibilidade de adequar-se à média oferecida por cada função, evitando a perda de pessoas capacitadas.

Falta de feedbacks

Feedback vem da junção das palavras de origem inglesa “feed” e “back”. De forma literal, poderia ser traduzido como “retroalimentação”. Para se tornar mais prático, o significado utilizado por nós é: processo no qual uma pessoa contribui para que a outra possa se desenvolver por meio de suas próprias percepções, sejam negativas, sejam positivas.

É essencial que líderes levem feedbacks aos seus liderados e lideradas para que eles possam se desenvolver enquanto profissionais, além de traçarem planos que contribuam para entregas mais efetivas. Até 2025, cerca de 75% dos profisssionais serão da geração Millenials: se a sua empresa ainda adotar a prática de avaliar uma vez ao ano os liderados e lideradas, certamente corre os riscos de perder colaboradores por frustração.

Os feedbacks são importantes, ainda, para que as equipes não desviem da rota planejada. Por meio de um acompanhamento contínuo das atividades e do levantamento das percepções, mais rápido será o desenvolvimento de competências e habilidades.

Ambiente de trabalho negativo

O ambiente de trabalho precisa ser saudável para as pessoas de seu time. Segundo uma pesquisa da Gallup, quando indivíduos se sentem bem com o espaço profissional, perdem 41% menos dias trabalhados devido a problemas de saúde. Além disso, são menos propensos a buscarem por outras oportunidades de emprego e têm até 65% menos chances de alegar problemas de saúde por um período de um ano.

Pesquisa de clima organizacional

Nesse sentido, é preciso que a empresa faça uma avaliação do clima organizacional de seu negócio. Idalberto Chiavenato é um dos principais nomes da área de Recursos Humanos e de Administração do país. Em uma de suas obras, “Comportamento Organizacional”, o autor descreve o clima organizacional como “a qualidade ou propriedade do ambiente organizacional que é percebida ou experimentada pelos membros da organização e que influencia poderosamente o seu comportamento”.

Além disso, o autor destaca que “Quando há elevada motivação entre os membros, o clima organizacional se eleva e traduz-se em relações de satisfação, animação, interesse, colaboração irrestrita etc.”

Para entender sobre esse clima, existe a necessidade de realizar uma pesquisa para compreender como os colaboradores se sentem no dia a dia de suas funções. Assim, há a possibilidade de estabelecer uma melhor comunicação entre as equipes, mais transparência e ainda uma melhor aproximação entre colaboradores e empresa.

Quais são os índices de turnover no Brasil?

Quando comparamos os índices de turnover do Brasil com o restante do mundo, temos índices altos. De acordo com uma pesquisa feita pela Robert Half, entre 2010 e 2014 o Brasil apresentou o pior aumento de rotatividade entre 13 nacionalidades que foram analisadas pelo levantamento.

O Novo CAGED, publicado em maio deste ano, apresenta ainda uma redução de 9,6% nas contratações. Além disso, 10,5% dos profissionais foram desligados de sua empresa.

Em relação às áreas, de acordo com o levantamento do CAGED, apenas a agricultura e a pecuária tiveram melhoras nos índices:

  • agricultura: 0,67%;
  • indústria: -1,7%;
  • construção: -1,01%
  • comércio: -3,68%;
  • serviços: -1,53%.

Quais os impactos da taxa de turnover em uma empresa?

Agora que já sabemos os motivos que levam a uma alta taxa de turnover, chegou o momento de explicarmos sobre os impactos que essa taxa elevada traz ao seu negócio. Confira!

Custos

O primeiro deles está relacionado aos custos envolvidos em uma contratação e demissão. Devemos levar em consideração que esse tipo de processo traz gastos para a organização. Tanto no pagamento de rescisão, quanto na necessidade de deslocar profissionais para o treinamento de um novo colaborador, a empresa terá que arcar com algumas perdas.

Novo processo seletivo

Além disso, existe a necessidade de elaborar um novo processo seletivo, que pode levar algumas semanas até encontrar a pessoa ideal. Lembre-se: essa etapa exige cautela por parte de sua equipe de Recursos Humanos, uma vez que a contratação equivocada pode ocasionar em mais uma baixa para o seu time em um curto espaço de tempo.

Treinamento dos novos profissionais

Conforme abordado, existe a necessidade de capacitar os novos profissionais. Aqui, as pessoas de sua equipe precisam apresentar a empresa e também as funções que serão exercidas por esse colabroador. Outro ponto de atenção está relacionado ao fato de que esse profissional ainda não conseguirá oferecer o máximo de rendimento, justamente por ainda estar se adaptando ao negócio e às atividades.

Neste conteúdo, você pôde entender o que é o turnover, quais as causas que levam a uma taxa elevada, além de conferir alguns dados importantes sobre o turnover no Brasil. Conforme explicado, o ideal é entender como está a satisfação de seus profissionais, buscando sempre traçar estratégias que possam melhorar o clima organizacional de seu negócio.

O que achou deste conteúdo? Ao longo do material, mencionamos sobre a importância do feedback para o negócio. Para saber mais sobre o tema, continue no blog e boa leitura!