fbpx

Entenda a diferença entre plano de sucessão e plano de carreira

Renan Araújo

plano-de-sucessao-e-plano-de-carreira

Plano de sucessão e plano de carreira são estratégias distintas em uma empresa, mas que geram confusão entre colaboradores e colaboradoras e dos próprios profissionais de RH. O plano de carreira é considerado uma das etapas do plano de sucessão, uma vez que é preciso identificar quais são os objetivos das pessoas consideradas aptas para cargos de maior complexidade, além de promover ações gerenciais para que elas possam se desenvolver e assumir essas funções.

Neste conteúdo, apresentaremos o significado de cada um desses conceitos, além de outros tópicos importantes para a implementação do plano de sucessão em um negócio. Confira!

O que é o plano de sucessão?

Para que uma empresa possa se desenvolver e crescer com qualidade, é preciso preparar sucessores. Antes, um dos passos mais importantes é o de identificar quem seriam as pessoas aptas para ocupar cargos de maior complexidade, de modo que as lideranças acompanhem o desenvolvimento e entendam quais são os aspectos que devem ser aperfeiçoados para assumir essas posições.

Nesse sentido, o plano de sucessão conta com algumas etapas importantes. Inicialmente, por meio da avaliação de desempenho (o ápice de um ciclo bem estruturado de gestão de desempenho), o negócio tem a oportunidade de identificar quem são os colaboradores e colaboradoras que excedem as expectativas de seu cargo.

Exemplo: um analista precisa exercer liderança (nesse caso, leia-se a capacidade de gerir pessoas) de forma menos complexa do que o seu gestor direto. Porém, se na avaliação de desempenho identifica-se que ele excede às expectativas de sua posição, e esse for um fator considerado essencial para os sucessores da empresa, essa seria uma pessoa considerada apta para cargos de maior complexidade:

  • cujas decisões geram mais impacto sobre o contexto no qual está inserido;
  • quando não há estruturação do setor — cargos em posições menos estruturadas será de maior complexidade;
  • com maior autonomia decisória, entre outros.

Mapa sucessório

O mapa sucessório é uma das mais importantes etapas do plano de sucessão. Aqui, além de identificar quem são as pessoas aptas para os cargos mais complexos, a empresa avalia qual é a sua capacidade de desenvolver pessoas para ocupar posições de maior exigência, e também vai entender quais são as fragilidades da organização no que diz respeito à sucessão — especialmente para posições mais críticas.

Comitê de sucessão

Com o objetivo de debater sobre o mapa sucessório, é realizado o comitê de sucessão. Nele, são definidos quais são os níveis que discutirão os sucessores indicados. Exemplo: presidente e diretores definem sucessores de ambos, enquanto coordenadores definem os sucessores de coordenadores.

A partir da indicação inicial de pessoas aptas, é feita a reunião do comitê de sucessão. Nela, são debatidos critérios para que a pessoa seja considerada apta, de acordo com as necessidades da organização. Em algumas situações, por exemplo, o profissional ou a profissional precisam ter facilidades de deslocamento, uma vez que a posição exige constantes visitas a outras sedes da empresa. Nesse sentido, esse seria um critério de corte para profissionais aptos e aptas.

No comitê de sucessão, também se definem indicadores para acompanhar o processo de desenvolvimento das pessoas indicadas.

O que é o plano de carreira?

Conforme vimos, o plano de sucessão tem como intuito identificar pessoas aptas para posições mais estratégicas. Já o plano de carreira trata-se de um programa que vai estruturar o caminho que a pessoa pode percorrer dentro da empresa. No plano de carreira, a empresa define quais são as posições hierárquicas e as competências necessárias para alcançá-las, como:

  • formação necessária;
  • habilidades para as diferentes posições hierárquicas;
  • tempo de serviço no cargo anterior, entre outros.

Nesse sentido, podemos entender que o plano de carreira trata sobre os aspectos importantes necessários para que as pessoas possam ocupar posições chave dentro da organização, focando especialmente no desenvolvimento das pessoas.

Entenda quais são as principais etapas do plano de carreira!

Identificar qual é a percepção do profissional em relação às suas competências

Primeiro, a empresa precisa estimular o profissional a diagnosticar qual é a sua contribuição para a organização.  Com a divisão das equipes (e cada pessoa tendo uma função pré-estabelecida), se torna um desafio para as profissionais entenderem como as suas funções impactam nos objetivos macro do negócio.

Esse ponto é essencial para que a empresa possa tomar decisões mais efetivas, especialmente no que diz respeito à preparação de colaboradores para desempenhar funções de maior complexidade.

Alinhar métricas de avaliação

Em um plano de carreira, há métricas e indicadores bem definidos para que as pessoas possam ser avaliadas e monitoradas.

Com o objetivo de trazer mais transparência para o negócio e para aumentar o engajamento das pessoas em suas respectivas funções, é essencial que haja uma comunicação desses indicadores, de modo que promova um alinhamento de expectativas antes de o ciclo definido pelo negócio se iniciar.

Levantar a expectativas de liderados e lideradas quanto às suas funções na empresa

De nada adianta elaborar um plano de carreira eficiente, contar com um plano de sucessão eficaz se não houver alinhamento de expectativas de liderados e lideradas quanto às suas funções na empresa. Isso pode gerar, inclusive, frustrações quanto ao resultado da estratégia – se a gestão identificar uma pessoa apta para cargos de maior complexidade que não queira assumir uma posição mais estratégica naquele momento de sua carreira, por exemplo. 

Nesse sentido, o alinhamento deve ocorrer antes mesmo de começar a estruturação do processo sucessório, em reuniões de one-on-one, por exemplo.

Dessa forma, podemos entender que o plano de sucessão é a identificação e desenvolvimento de pessoas consideradas aptas para cargos mais complexos. O plano de carreira é um programa que vai estipular o caminho que cada pessoa vai percorrer dentro da empresa, além de determinar qual é a expectativa do negócio em relação àquela posição ocupada.

Ambos são importantes para o desenvolvimento da empresa e para alinhar os objetivos de cada colaborador em relação aos objetivos da organização, de modo que os resultados sejam mais atrativos e o negócio possa se destacar competitivamente.

Se você deseja entender um pouco mais sobre a relação entre o plano de sucessão com o plano de desenvolvimento individual, continue no blog e acompanhe outro conteúdo que produzimos!