Qulture.Rocks se junta ao UOL EdTech. Saiba mais

Segurança emocional: entenda o que é e como as lideranças podem oferecê-la

Renan Araújo

segurança emocional

Promover segurança emocional nas equipes deve estar entre as prioridades de uma liderança. Quando entendemos sobre a perspectiva do colaborador e da colaboradora em relação às políticas, práticas e processos do negócio, não podemos deixar de lado como esse fator influencia no comportamento e na saúde de profissionais.

Por essa razão, as lideranças devem atuar próximas de seus liderados e lideradas para entenderem seus desafios, auxiliarem na criação de planos de ação quando necessário e de oferecer apoio até mesmo fora da relação gestão/colaborador(a).

Neste artigo, a gente explica sobre a necessidade de ter atenção à segurança emocional de profissionais, além de dicas para que as lideranças possam promovê-la. Continue a leitura e saiba mais!

Navegue pelo conteúdo:

Qual a importância de promover a segurança emocional de profissionais?

Como as lideranças podem contribuir para a segurança emocional do time?

Faça o download deste post inserindo seu e-mail abaixo

Não se preocupe, não fazemos spam.

Qual a importância de promover a segurança emocional de profissionais?

Primeiro, é necessário entendermos sobre a importância de promover a segurança emocional de profissionais. De acordo com um levantamento realizado pela Kenoby, apesar de as organizações reconhecerem a importância da saúde mental entre profissionais, falta uma ação efetiva por parte delas — esse foi um estudo feito entre 488 profissionais de RH de organizações com até 500 funcionários.

Na pesquisa, foi-se constatado que 93% das pessoas reconheceram que falta um olhar das empresas, de modo geral, para a saúde mental e emocional da equipe, mesmo 67,3% afirmando que a empresa leva em consideração esse tópico no momento de analisar a expectativa de colaboradores.

A mesma pesquisa demonstrou que:

  • em 71,1% das empresas não há uma área ou pessoa dedicada à saúde mental das pessoas;
  • em 67,4% das organizações já ocorreram afastamentos de pessoas por algum problema emocional;
  • para 60% das pessoas entrevistadas, é uma prioridade contratar profissionais ou criar um departamento de saúde mental;
  • porém, em 53,4% delas não há uma expectativa de quando vai começar a investir no tema.

A neurocientista Carla Tieppo, em uma recente entrevista para a Forbes, destaca que essa é uma das preocupações com equipes do futuro:

Com o desafio de entender como equipes, empresas, organizações e negócios vão se estruturar daqui para frente, é necessário ter competências de liderança que podem ajudar a navegar nesse novo universo, como resiliência, noção de vulnerabilidade e uma perspectiva nova sobre tomada de decisão.

Em um ambiente com mudanças tão rápidas como a gente está vivendo, é natural que as pessoas tenham ansiedade, então promover segurança psicológica e gerenciamento emocional faz parte do processo de liderar equipes no futuro. 

Como as lideranças podem contribuir para a segurança emocional do time?

A Google, empresa que dispensa apresentações, realizou uma pesquisa para entender algumas características em comum dos times de sucesso. A segurança psicológica estava entre elas.

Banner Ebook Talent Science

De acordo com o mestre em psicologia e coach Alan Pogrebinschi, “a ideia de segurança psicológica é fazer com que as pessoas de uma equipe sintam que podem correr riscos interpessoais. São coisas simples como pedir ajuda, propor uma ideia ou reconhecer que não se sabe algo. Mas se o ambiente pune demonstrações de vulnerabilidade, você inibe esse comportamento que é importante para o funcionamento de uma boa equipe”.

Mas como as lideranças podem contribuir para promovê-la? Entenda!

Realize reuniões de one-on-one

One-on-ones são reuniões periódicas entre lideranças, liderados e lideradas que contribuem para que a gestão possa entender um pouco mais sobre os desafios de sua equipe. Algumas das vantagens dessa prática é a sensação, para o(a) colaborador(a), de que o negócio se preocupa com ele(a) no âmbito pessoal, além de ser uma oportunidade de a gestão tomar ações proativas em vez de reativas, justamente pela possibilidade de haver um borbulhamento de informações de baixo para cima.

“Na ausência de uma arquitetura de comunicação bem projetada, informações e ideias irão estagnar e sua empresa irá se degenerar e se transformar em um lugar ruim para trabalhar [se não houver 1:1s]”

Ben Horowitz 

Para promover a segurança emocional, algumas perguntas podem ser feitas durante esses momentos, como:

  • alguma coisa no âmbito pessoal anda preocupando?
  • Como está o equilíbrio entre pessoal e profissional?
  • O que poderíamos melhorar no trabalho que afetaria de forma positiva no pessoal e no profissional?
  • O que não está funcionando bem em sua rotina?
  • O que faria você curtir um pouco mais o trabalho?
  • Como você sente que suas ideias estão sendo ouvidas?
  • Como poderíamos mudar o seu dia a dia de trabalho para potencializar momentos bons no espaço corporativo?

Incentive a prática de feedbacks

Feedback é o processo no qual uma pessoa contribui para que a outra possa se desenvolver a partir de suas próprias percepções. Quando há o estímulo dessa cultura, consequentemente as equipes passam a ter mais ideia de quais são os pontos que podem potencializar (uma vez que vai haver mais reconhecimento) e o que pode ser aperfeiçoado.

No livro Thanks for the feedback: The Science and Art of Receiving Feedback Well, os autores ressaltam que pessoas que buscam de forma contínua por feedbacks são percebidos como mais competentes e se estabelecem em novos papéis mais rapidamente.

Além disso, impacta de forma direta na segurança emocional, uma vez que a pessoa terá clara compreensão no que está mandando bem e no que pode melhorar, com o apoio de suas lideranças para elaborar planos de ação que tragam impactos positivos nesse sentido.

Entenda os motivos que podem levar a danos psicológicos no trabalho

No mesmo levantamento feito pela Kenoby, que mencionamos mais acima, as pessoas apresentaram alguns aspectos que podem levar a danos psicológicos — o que impacta a segurança emocional. Entre eles, destacamos:

  • falta de diálogo com a liderança — 19,1%;
  • assédio moral e constrangimentos — 18,9%;
  • ausência de feedbacks contínuos — 16%;
  • metas difíceis de serem alcançadas — 12,3%.

Todos esses pontos têm algum tipo de ligação com as lideranças. Quando há reuniões de one-on-one, por exemplo, há mais diálogo entre a gestão e sua equipe. Da mesma forma, há a oportunidade de um líder estimular a cultura de feedbacks, bem como traçar, junto ao seu time, metas que sejam alcançáveis e que ao mesmo tempo contribuem para os resultados da área e da empresa.

Neste conteúdo, você pôde entender o que é segurança emocional, qual é a importância de desenvolvê-la em uma equipe, além de conferir dicas de como as lideranças podem estimulá-la. Como vimos, a gestão exerce um papel fundamental para que seus liderados e lideradas estejam psicologicamente seguros no espaço de trabalho, sendo esse um fator essencial para manter o time integrado, engajado e motivado para as demandas da rotina.

Ao longo do material, mencionamos alguns aspectos importantes que merecem atenção por parte das lideranças. Se você deseja saber como a pesquisa de clima está aliada com a segurança psicológica, é só continuar no blog e conferir um outro conteúdo que elaboramos sobre o tema!