Qulture.Rocks se junta ao UOL EdTech. Saiba mais

Entenda o que é offboarding, seus diferenciais e como realizá-lo

Renan Araújo

offboarding

Para que a empresa possa melhorar sua imagem no mercado, atrair talentos e melhorar alguns indicadores de RH (turnover e absenteísmo, por exemplo), é preciso se preocupar com a jornada do colaborador como um todo.

Desde os períodos iniciais — processo seletivo e os primeiros processos da pessoa dentro da empresa, o chamado onboarding — até o momento do desligamento, as lideranças e os Recursos Humanos precisam oferecer uma boa experiência para o profissional, contribuindo para um clima organizacional positivo e para a satisfação da pessoa.

O offboarding diz respeito às estratégias adotadas no momento em que o vínculo com o colaborador é encerrado. Neste conteúdo, a gente explica um pouco mais sobre o significado desse conceito, além de apresentar algumas práticas que podem ser adotadas pela equipe. Continue a leitura e saiba mais!

Navegue pelo conteúdo:

Faça o download deste post inserindo seu e-mail abaixo

Não se preocupe, não fazemos spam.

O que é offboarding?

Conforme explicamos, no momento da contratação de uma nova pessoa, o onboarding é uma prática que contribui para que o profissional se ambiente com a nova empresa, entenda sobre a cultura do negócio e conheça mais sobre as áreas, atividades e demandas da organização. O offboarding é o oposto: oferecer uma boa experiência para a pessoa no momento em que o vínculo for encerrado, seja por iniciativa da empresa, seja por iniciativa do próprio funcionário.

Dessa forma, a pessoa entenderá quais foram os motivos que levaram ao desligamento, além de ser uma oportunidade para que a organização também tenha um feedback por parte do colaborador — o que permite alterações de processos que não funcionam tanto na visão do próprio time.

Além disso, esse é um momento importante para que a gestão demonstre empatia pelo colaborador desligado. Especialmente em períodos mais desafiadores, como o causado pela pandemia da Covid-19, a pessoa passará por um momento de dúvidas e incertezas — e a empresa tem a possibilidade de oferecer um apoio para a sua recolocação no mercado.

Qual a importância do offboarding para as empresas?

Oferecer uma boa experiência para o colaborador, independentemente de qual estágio ele esteja, é essencial para que a empresa possa manter uma imagem positiva no mercado e atrair mais talentos qualificados.

Melhorias para a imagem da empresa

Hoje, não apenas a organização opta por uma nova pessoa para o seu time, como também o colaborador está mais exigente no momento de escolher um negócio para trabalhar. Por essa razão, existem páginas onde eles têm a oportunidade de consultar depoimentos de outras pessoas que já passaram pela equipe, o que pode ser decisivo para que continue ou não no processo.

Além disso, as pessoas que tentarem uma vaga em seu negócio podem recorrer ao feedback direto daquelas que se desligaram a pouco tempo. Se esse retorno não for positivo, existem os riscos de um potencial talento que faria diferença em sua organização desistir da vaga e até mesmo migrar para empresas concorrentes.

Aliado para questões práticas e burocráticas

O offboarding também é um importante aliado para questões práticas e burocráticas. Por meio dele, vai haver padronização de processos no momento do desligamento. Nesse sentido, as chances de ocorrer algum erro ou atraso no envio de documentações reduzem consideravelmente — e também diminuem as chances de ocorrer algum processo trabalhista.

Manter um contato próximo com a pessoa desligada

Se a empresa fez o desligamento por motivos que vão além de sua própria vontade — como a necessidade de adequar as contas para um período conturbado —, essa ainda é uma possibilidade de manter um contato próximo com o colaborador, de modo que possa recontratá-lo em novas oportunidades.

Ganhos para a pessoa colaboradora

Durante o processo de offboarding, há ainda a oportunidade de realizar a prática de outplacement. Trata-se de uma metodologia cuja finalidade é a de orientar a pessoa desligada para que ela consiga uma recolocação mais rápida. Se o(a) profissional permaneceu por um longo período na empresa, por exemplo, ela tem dificuldades de saber sobre as boas práticas para um bom currículo, bem como as formas para se comportar em entrevistas de emprego.

Nesse sentido, durante o offboarding, profissionais de recrutamento e seleção de sua organização terão a oportunidade de auxiliar a pessoa em diferentes etapas de um novo processo, até mesmo quando se trata de negociação de salário — sendo mais um fator que contribui para melhorar a imagem da empresa perante o mercado.

Banner Ebook Talent Science

Reconhecer os problemas da empresa

Muitas vezes, reconhecer os problemas da empresa pode ser um desafio para a organização. No offboarding, a partir da entrevista de desligamento, há a oportunidade de entender a percepção da pessoa desligada em relação às políticas, práticas e processos do negócio.

Porém, um outro desafio é a empresa dar abertura para que a pessoa desligada se sinta aberta para trazer esses pontos, o que prejudicaria a experiência do(a) colaborador(a) e afetaria os objetivos da empresa. Nesse sentido, entenda quais são as boas práticas dessa entrevista e crie um cenário de segurança psicológica para o(a) profissional.

Como realizar o offboarding na empresa?

Agora que você já sabe o que é o offboarding e qual é a sua importância para a empresa, chegou o momento de entendermos quais são as suas principais etapas. Confira!

Procedimentos formais

Inicialmente, a equipe precisa ter a certeza de que todas as necessidades formais estão alinhadas para serem executadas. Isto é, prazos de aviso prévio que a pessoa precisará cumprir (caso opte por essa possibilidade), quem serão os responsáveis por cada uma das etapas (aviso, contato para a entrega de equipamentos, quem fará a entrevista de desligamento, entre outros pontos).

Quanto aos procedimentos formais, também é necessário que se faça a contabilidade do quanto a empresa precisará arcar com esse rompimento de contrato, além de deixar registrado os prazos para o pagamento do colaborador.

Feedback de desligamento

No momento que o desligamento for anunciado para o colaborador, é importante oferecer um feedback do por que essa decisão foi tomada. Se a organização adota avaliação de desempenho e utiliza feedbacks contínuos, essa etapa será mais simplificada — uma vez que a pessoa já estava ciente dos pontos que precisava melhorar.

É importante que as lideranças tenham clareza no momento de reportar essas questões para o colaborador e explique o que faltou executar nos planos de ação elaborados ao longo da parceria (o que deu certo e o que precisou ser aperfeiçoado, relembrando sempre as devolutivas feitas pela gestão durante esse tempo).

Nessa etapa, apresente ainda todas as etapas do processo de offboarding e os seus prazos — e deixe um espaço aberto para que a pessoa possa tirar as dúvidas que venha a ter.

Empatia com a pessoa e o momento

Por mais que haja uma preparação prévia por parte dos profissionais de RH e das lideranças, desligamentos de profissionais ocorrem de forma distintas. Cabe à equipe entender o perfil daquela pessoa e adaptar a conversa de acordo com a reação do colaborador.

Por essa razão, é preciso que o time esteja preparado para essas situações — contribuindo para que os ganhos do offboarding sejam usufruídos pela organização e que todo esse processo não influencie na produtividade do negócio.

Entrevista de desligamento

Por fim, não deixe de realizar uma entrevista de desligamento. Entre as vantagens trazidas por essa prática, destacamos:

  • contribui para que a empresa possa identificar problemas na gestão;
  • permite criar maneiras que melhorem o ambiente organizacional, bem como o clima da empresa;
  • oferece a oportunidade de a empresa aprimorar sua própria cultura;
  • contribui para que haja planos de ação que impeçam outros talentos de pedirem desligamento;
  • demonstra apreço pela visão do colaborador em relação à empresa.

Para que esses ganhos sejam usufruídos pelo negócio, entenda a opinião do colaborador em relação ao ambiente físico da empresa, sobre o relacionamento com gestores e colegas, além de saber como ele considera os processos do negócio — e também o desempenho de outros setores.

Outros tópicos que podem ser abordados em uma entrevista de desligamento:

  • entendimento da imagem que a pessoa tem da empresa e qual seriam as chances de ele indicá-la para colegas;
  • análise sobre a atenção que a empresa dá para a carreira das pessoas e quais são os aspectos de melhoria que devem ser implementados;
  • entendimento sobre o clima organização;
  • feedback sobre lideranças e a relação entre gestão e pessoas colaboradoras;
  • avaliação mais detalhada de quais são os motivos que levaram àquela pessoa a solicitar o desligamento da empresa (quando essa iniciativa parte dela), entre outros.

Neste conteúdo, você pôde entender o que é o offboarding, quais os diferenciais de adotá-lo, além de conferir dicas de como implementá-lo no negócio. Conforme vimos, para que esse processo seja efetuado com êxito, é essencial contar com um bom planejamento, além de aplicar as mudanças necessárias — e percebidas na entrevista de desligamento — no dia a dia da equipe.

Outra prática importante para aprimorar o relacionamento entre a empresa e a pessoa desligada, como vimos, é a de outplacement. Se você quer saber um pouco mais sobre o tema e em como aplicá-lo na organização, continue no blog e acompanhe nosso outro material sobre esse processo.